A Globo lança esta semana a plataforma ‘Menos é Mais’, que visa propor uma reflexão sobre o uso consciente dos recursos e reforçar a responsabilidade de cada cidadão no desenvolvimento sustentável do planeta.

Com início na semana do Dia Mundial da Água, comemorado em 22 de março, a campanha conta com o envolvimento de diversos programas da rede, o engajamento de funcionários e o lançamento de um filme institucional, que traz a participação do elenco da emissora.

"Nosso objetivo é discutir, de forma ampla, como podemos gerar sustentabilidade para garantir para as próximas gerações as condições que temos hoje. Trata-se de uma campanha de conscientização sobre o uso de todos os recursos e não apenas da água", afirma Sergio Valente, diretor de Comunicação da Globo.

A primeira fase do projeto conta com o lançamento de um filme institucional, que entrou na programação na última quinta-feira (19). ‘Menos desperdício e mais consciência. Menos indiferença e mais participação’, dizem os atores Dira Paes, Dani Sizuki, Paolla Oliveira e Milton Gonçalves.

O filme também conta com a participação de Camila Pitanga, Otaviano Costa, Flávia Alessandra, Paulo Vilhena, Pedro Bial, Lilia Cabral, Marcos Palmeira e Fátima Bernardes, escolhidos por seu engajamento com diferentes causas, e pretende ser um convite às pessoas para uma mudança de atitude e de estilo de vida. Criado por Marcos Piccinini, Felipe Bellintani, André Paiva, Monica Tommasi e Alexandre Tommasi, o filme tem direção de criação de Sergio Valente, Mariana Sá e Leandro Castilho.

Entre os dias 16 e 22 de março, toda a programação da Globo se voltará para a discussão sobre o uso consciente de recursos.

O ‘Jornal Nacional’ apresenta reportagem especial sobre o ‘Dia Mundial da Água’. Os telejornais locais de São Paulo e Brasília seguem a mesma linha. O ‘SPTV’ e o ‘Bom Dia São Paulo’, por exemplo, focam no tema ‘alimentação’ e mostram o que mudou na rotina das pessoas e dos restaurantes.

Os jornais trazem também um balanço da crise hídrica até o momento e fazem uma projeção da situação para 2016. Convidados especiais, como os cantores Jairzinho, Luciana Mello e Chico César, falam o que têm feito para economizar água. Em Minas Gerais, em parceria com os clubes que disputam o Campeonato Mineiro, ações de conscientização têm sido feitas durante as transmissões.

O ‘Bem Estar’ tem uma semana inteira de programação especial. Mariana Ferrão e Fernando Rocha abordam formas de reaproveitar a água sem colocar em risco a saúde. Explicam também como ela pode ser usada no preparo de alimentos, quais são os mais ricos em água, a fisioterapia aquática e a sua importância para a sobrevivência do corpo.

No dia 21, o ‘Como Será?’ apresenta reportagens sobre como economizar na produção de leite e no setor agrícola. Do estúdio, Dalberto Adulis, consultor do Instituto Akatu, especializado sustentabilidade, repercute iniciativas na indústria. No ‘Estrelas’, Angélica conversa com Rodrigo Hilbert após um passeio de bicicleta no Parque Nacional da Tijuca, no Rio.

Na atração, o ator fala sobre a importância do consumo consciente da água e conta como ele e sua família mantêm hábitos diários para se adequar ao período de seca enfrentado atualmente. O ‘Altas Horas’ também terá um programa dedicado ao tema. Serginho Groisman recebe o Jota Quest no estúdio, cantando "Planeta Água" junto com de Guilherme Arantes. O programa traz também depoimentos no telão do elenco de Babilônia, falando sobre hábitos que adotaram no consumo de recursos naturais.

No domingo (22) o ‘Esquenta!’ aborda, com colaborador Ronaldo Lemos, a relação do Brasil e do mundo com a água e fala do desafio de usá-la com consciência, individualmente e como sociedade. O Domingão do Faustão ainda terá dicas de consumo consciente durante o programa.

Mobilização interna

Antes de chegar às telas, a Globo começou em seus próprios prédios a mobilização em prol do consumo responsável, com a implantação de novos processos de consumo e discussão de boas práticas com os funcionários.

Em várias unidades da empresa, por exemplo, já é utilizada em grande escala a água de poço ou o reaproveitamento de efluentes. A água economizada com essa iniciativa no Rio, Recife e São Paulo seria suficiente para abastecer, por dia, uma média de 750 casas. Já em Belo Horizonte, a água da chuva é utilizada para processos de limpeza. E, em Brasília, as torneiras têm arejadores e redutores de consumo.

Na Central Globo de Produção, o Projac, a estação de tratamento de esgoto processa 120 mil litros por dia. Parte do material filtrado é utilizado no sistema de refrigeração. No ano passado, 68% de toda a madeira usada foi reciclada. No mesmo período, 84% dos papeis sofreu o mesmo processo.

A água da chuva começou a ser coletada no complexo de estúdios em 2011. Desde sua inauguração, foram recuperados e preservados um milhão de metros quadrados de área verde, com mais de 120 mil árvores nativas da Mata Atlântica. A perspectiva é que a implantação de novas iniciativas aconteça nos prédios ainda este ano. 

Confira:

http://youtu.be/cjDUzAbyUVU


Ficha Técnica:
Direção de criação: Sergio Valente, Mariana Sá e Leandro Castilho
Criação: Marcos Piccini, André Paiva, Fellipe Bellintani, Monica Tommasi e Alexandre Tommasi
Atendimento: Carla Sá, Andrea Couto, Flavio Carrijo e Pablo Santana
Produção Globo: Jaqueline Couto, Fernanda Deway, Thais Soares, Fernando Sardinha, Cristiane Quintino, Julyenne Soares, Raquel Ribeiro