E V O L U Ç Ã O

 Casa Humanitária Dr. Albert Schweitzer

    ANO 13  - Nº 147  Edição de JUNHO/2016

_______________________________________________________________


MÉDICOS SEM FRONTEIRAS

Aproveitamos que o dia 26 de junho é o dia mundial de combate às drogas, para abordamos em médicos sem fronteiras o assunto: drogas é uma doença ou um vício? 

Vício nas drogas é uma doença?   

Dr. H. Gilbert Welch de Dartmouth  

É uma pergunta difícil. Sem dúvida não é uma pergunta inconsequente. Quando a questão do vício surge, como aconteceu em uma recente história no jornal L.A. Times, percebemos um padrão conhecido. As linhas de batalha são delineadas e a competição começa. Ao menos na superfície.   

Como aborda o artigo do Times, a questão é se o vício nas drogas é uma doença (involuntária) ou uma escolha (voluntária) e qual o tipo de ajuda apropriada, dependendo da resposta.   

Na minha própria pesquisa sobre o tema, fiquei pensando, de início, se o tema poderá algum dia ser resolvido. Os dois pontos de vista parecem estar fundamentalmente em desacordo. Mas, embora o debate siga seu curso, há, por debaixo das opiniões fervorosas, algo a mais, algo mais profundo, digno de ser considerado.   

Quando essa questão surge, suspeito que eu não seja o único a sentir um rumor mais profundo com relação a qual dos dois pontos de vista eles gostariam de ver surgir como o correto. Há alguma recompensa nesse sentimento profundo? Em um nível intuitivo, poderia haver um indício de alguma concordância que pudéssemos usar de alicerce?   


Para mim, esse sentimento se alinha com um comentário do professor
Dr. H. Gilbert Welch de Dartmouth que foi questionado pelo The Wall Street Journal sobre como ele define saúde:   

- “Saúde é muito mais do que ser capaz de encontrar algo errado. É como as pessoas sentem, é um estado mental”!   

Independente de acreditar ser essa definição verdadeira ou não, há pesquisas que a apoiam. Alguns concordarão que a causa mental é primária quando se trata de nossos sentimentos e nossa saúde, embora outros, compreensivamente, discordarão.   

Como podemos constatar, a maioria de nós concorda em um ponto básico: com as qualidades mentais que auxiliam, ao invés de impedir alguém de tentar derrotar o vício em drogas, não importa que tipo de tratamento esteja recebendo.  

Todos sabemos que a coragem é uma força mental que resiste à derrota. A persistência compensa a submissão. A convicção neutraliza a indiferença. E, é claro, uma expectativa positiva é sempre um apoio mais forte à saúde do que seu oposto.   

O valor das qualidades mentais e espirituais na arena dos cuidados com a saúde ganhou notoriedade recentemente na Universidade de Columbia onde o programa do mestrado de psicologia foi expandido para incluir a espiritualidade. A professora que conduz a concentração, Dra. Lisa Miller, diz: “Podemos crescer saudáveis e vencer o sofrimento se não olharmos a nós mesmos como isolados, mas como parte da consciência maior do amor.”   

É difícil de argumentar contra o efeito positivo do amor por importar-se com os outros, especialmente com a pessoa que se sente isolada e perdida devido ao vício em drogas. O papel significante que a compaixão e outras qualidades espirituais e mentais podem ter no tratamento de inúmeras indisposições é significante e está sendo levado a sério. Em algumas regiões, as pessoas estão repensando os elementos fundamentais da saúde.   

Porém, no momento, parecemos estar presos em um cabo de guerra entre pontos de vista competitivos com relação ao vício: que na sua raiz está uma condição da mente ou da matéria. Os médicos da mente podem diferir dos médicos da matéria na análise e no tratamento do problema, porém, há algo que pode uni-los para ajudar a pessoa que está tentando vencer um vício. Pense por um momento o que você pode fazer agora para ajudar a tornar a vida dessa pessoa melhor.   

Quais palavras, pensamentos ou ações, nesse momento, podem ajudar a expulsar uma sensação de desespero ou derrota? O que podemos dizer, pensar ou fazer agora para promover a resolução e erradicar a resignação? O que ajudará essa pessoa a conduzir a energia mental que se parece com uma força restauradora?  


Obviamente tem a ver com atitude, um estado mental. É também um ponto de partida. Porém, não há motivo para subestimar seu potencial de proporcionar força e apoio.   

Talvez nos surpreendamos em como as pessoas são sensíveis a um estado mental edificante e com a diferença a longo prazo que este estado pode realizar para sempre em uma vida em que talvez tenham tudo, mas em que a esperança fora perdida.

 

Adicção é o vício

e geralmente está relacionado com drogas ilícitas. Mas a adicção pode também significar qualquer dependência psicológica ou compulsão tipo jogo,comida, sexo, pornografia, computadores, internet, vídeo games, notícias, exercício, trabalho, TV, compras e etc.

Uma pessoa que é viciada não consegue controlar seu desejo por álcool ou drogas, mesmo que sinta efeitos negativos pra saúde, problemas com família e amigos, ou problemas com a polícia.

A adicção a drogas é considerada uma doença como outra qualquer. É uma doença crônica, ou seja, afeta a pessoa ao longo prazo, ou acontece várias vezes. Ela acontece pois a pessoa procura uma recompensa ou um alívio pelo uso da substância. A adicção é caracterizada pela dificuldade em controlar o comportamento, presença de fissura ou desejos, dificuldade de ficar sem a droga (abstinência), e falta de noção dos problemas causados pela droga.

O cérebro de um viciado fica modificado pela droga de tal forma que a ausência da droga causa um sinal ao cérebro que é semelhante ao sinal de quando se está com fome. É como se a pessoa estivesse num estado de necessidade, e usar a droga seria indispensável para a sobrevivência.

Como em outras doenças crônicas a adicção pode acontecer em ciclos, com controle e recaídas. Sem tratamento ou sem compromisso em atividades de recuperação, a adicção é progressiva e pode resultar em invalidez ou morte.

Se não for tratada, com o tempo doença pode se tornar mais forte, mais difícil de se tratar, e os problemas de saúde ficam piores, como problemas mentais e doenças nos órgãos.

Os sintomas da adicção incluem tolerância, ou seja, o desenvolvimento de resistência aos efeitos da droga com o tempo. Acontece também a fissura, que é um estado físico desagradável quando a pessoa não está usando.

A medida que a doença se agrava, o adicto (o usuário) precisa de uma maior quantidade da substância, seja ela álcool ou droga. Ele passa a usar com mais freqüência, e se vê usando em situações em que eles nunca imaginaria antes.

Como surge a adicção?

As pessoas geralmente experimentam drogas ou outros comportamentos potencialmente viciantes porque eles estão buscando algum tipo de benefício ou recompensa. Elas usam drogas na esperança de conseguir os efeitos físicos desejados. As drogas têm um efeito no corpo e na mente, e se não tivesse efeito as pessoas não repetiriam e experiência. Ninguém começa apenas para ficar viciado.

Parar ou seguir

Quando estamos dirigindo com pressa e vemos um sinal vermelho numa avenida movimentada, paramos pois sabemos dos riscos que furar o sinal pode trazer, além da multa que podemos receber. Nós conseguimos avaliar as vantagens ou prejuízos se paramos ou seguimos, e tomamos a decisão certa. Mas para uma pessoa viciada, esta relação entre parar ou seguir está alterada. A adicção altera o julgamento que a pessoas têm das situações relacionadas à droga. Por exemplo,  quando o adicto (usuário) recebe um estímulo para usar droga, ele não consegue avaliar direito as consequências negativas do uso, mesmo que saiba muito bem o que acontece, como problemas financeiros, de família ou de saúde. Mas o estímulo para usar a droga, apesar de ser uma coisa simples, pode acabar sendo mais forte e fazendo a pessoa usar a droga. Para evitar o consumo de drogas é preciso aprender a vencer estes estímulos../

 _____________________________

 Experiência de Quase Morte – EQM - COMA

O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal. A união da alma, do perispírito e do corpo material, constitui o homem. Separados do corpo, a alma e o perispírito constituem o ser denominado Espírito
Trazendo conceitos novos e mais aprofundados sobre o homem e tudo que o cerca, o Espiritismo revela a existência de fatos que tocam todas as áreas do conhecimento, atividades e comportamentos humanos, os quais podem e devem ser livremente estudados, analisados e praticados em todos os aspectos fundamentais da vida: científico, filosófico, religioso.
Quando um paciente está em estado de COMA, é uma situação parecida com a do sono, em O Livro dos Espíritos, os Espíritos Superiores nos esclarecem que durante o sono a alma se liberta parcialmente do corpo. Quando dorme, o homem se acha por algum tempo no estado em que ficará permanentemente depois que morre, mas nesse caso ainda ligado ao corpo pelos laços fluídicos ou energéticos, que pode se aplicar no caso do coma também, apenas o corpo está paralisado, o espírito se encontra parcialmente liberto ou seja o complexo Espírito e Perispírito (que é o laço de união entre o espírito e a matéria, também conhecido como corpo fluídico ou corpo espiritual) podem estar distantes do corpo físico, mas fica a ele ligado por um laço fluídico.
Muitos perguntam onde fica o espírito durante o COMA e o Espiritismo nos esclarece que sempre depende do grau evolutivo de cada um, se ele for apegado em demasia ao mundo material, ao seu corpo, aos seus bens, ele ficará jungido ao corpo, mas se for um espírito mais elevado, enquanto seu corpo é tratado, ele poderá se deslocar pelas dimensões espirituais (mundo astral) do espaço infinito, visitando lugares e espíritos afins, mas estará sempre ligado a seu corpo pelo cordão fluídico, enquanto seu corpo tiver vida orgânica.
Se familiares, amigos ou médicos conversarem com o paciente em estado de COMA, muitos terão a capacidade de ouvir e ver, sem contudo ter a capacidade de dar a resposta, mas em alguns casos quando é permitido pela Espiritualidade Superior, poderão estes espíritos comunicar-se através de um médium (pessoa que pode servir de intermediária entre os espíritos e os homens) em uma sessão mediúnica, no centro espírita e ali relatar tudo o que está sentindo neste estado de coma ou ainda comunicar-se via pensamento ou intuição com aqueles que estão ao seu redor e tem esta sensibilidade mediúnica, e transmitir assim seus recados.
A Experiência de quase morte (EQM) é mais uma oportunidade divina, é um chamamento de Deus para uma correção de rota, ou seja uma chance oferecida para alguns, de reflexão sobre suas vidas, sobre o que realizaram ou deixaram de fazer. As pessoas que passam por uma EQM, trazem na mente um novo sentido para a vida, refletem de como melhor aplicar as potencialidades divinas. Conforme as pesquisas 85% dos que passaram pela EQM, tem experiências positivas, isto é um grande aprendizado para o Espírito que a sofre, e dos familiares que vivenciam a possibilidade do desencarne (morte do corpo físico) deste familiar.
Seus relatos guardam entre si pontos em comum: sentem uma sensação de paz e de calma, tem a percepção de uma luz brilhante, tem a sensação de estar fora do corpo, visão de um túnel, visão e contato com os espíritos.
Na área das pesquisas, o Dr. Raymond A. Moody JR, conduziu um estudo envolvendo mais de uma centena de indivíduos que experimentaram a morte clínica e reviveram. Os relatos de suas experiências são espantosamente semelhantes em seus detalhes e fornecem uma prova incontestável da sobrevivência do espírito humano depois da morte.
Em A Vida Depois da Vida – livro lançado nos Estados Unidos no ano de 1975, que já superou a casa dos treze milhões de exemplares – as pesquisas de Moody se complementam em considerações que se aprofundam, num fascinante estudo que amplia os horizontes da humanidade. Seu trabalho pioneiro foi marcante: hoje, inúmeras faculdades de medicina norte-americanas promovem cursos sobre os aspectos espirituais da morte. Ele é Autoridade mundialmente reconhecida no estudo de experiências de quase-morte.
Há muitos encontros médico-espíritas sendo realizados em todo o Brasil e também no exterior, e cada vez mais a ciência vem buscando através de muitas pesquisas realizadas entender que o homem é um "ser espiritual" é um novo paradigma que propõe reconhecer o ser humano como espírito e matéria.


VISÃO CIENTIFICA DA  EQM


Normalmente a EQM é associada a uma experiência mística e essas visões são explicadas pela comunidade científica como uma resposta secundária fisiológica do cérebro à hipóxia.

Hipóxia significa baixo teor de oxigênio. Trata-se de um estado de baixo teor de oxigênio nos tecidos orgânicos cuja ocorrência é atribuída a diversos fatores. Ela pode ser causada por uma alteração em qualquer mecanismo de transporte de oxigênio, desde uma obstrução física do fluxo sangüíneo em qualquer nível da circulação corpórea, anemia ou deslocamento para áreas com concentrações baixas de oxigênio no ar. As células cerebrais são extremamente sensíveis à privação de oxigênio. Algumas células cerebrais começam a morrer na verdade, menos de 5 minutos após o seu suprimento de oxigênio desaparece. Como resultado, hipóxia cerebral pode rapidamente causar a morte ou graves danos cerebrais.

A morte clinica de alguns pacientes chega a ser atestada por médicos, mas nem sempre a morte cerebral, pois durante o procedimento de ressuscitação, a equipe médica raramente consegue manter registros sobre as funções cerebrais, pois a emergência exige atenção total ao sistema cardiopulmonar. Por isso, há relatos de situações nas quais o sinal do EEG indica que o cérebro chegou a ficar sem atividade.

Como o Dr. Raymond A. Moody Jr, a Dra. Elisabeth Kübler-Ross, nascida na Suiça, médica, estudaram sobre a morte e mudaram a maneira como o mundo pensava sobre a morte e o morrer. Através de seus vários livros e muitos anos de trabalho com crianças, pacientes de AIDS e idosos portadores de doenças fatais, Kübler-Ross trouxe consolo e compreensão para milhões de pessoas que tentavam lidar com a própria morte ou com a de entes queridos. Foi considerada como pioneira nos estudos sobre a morte e o morrer, tendo por isso papel crucial no desenvolvimento da tanatologia.

Tanatologia é a parte da medicina legal que se ocupa da morte e dos problemas médico-legais com ela relacionados

Chegou ao fim de sua vida com a convicção da existência de vida após a morte, ou seja, que o que morre é o nosso envoltório, nossa alma é  eterna   //

________________

Exame anual Papanicolau
   
 
José Eduardo Levi

Novos testes rastreiam a presença do HPV e antecipam o diagnóstico de câncer no colo do útero em vinte anos - dez anos antes do que o exame de papanicolau

Não há hoje arma mais eficaz na prevenção ao câncer de colo do útero do que o exame anual de papanicolau. Por meio dele, sob as lentes do microscópio, o patologista analisa o formato das células uterinas. Alterações na estrutura celular podem ser o prenúncio de um tumor maligno. Quando ele é descoberto precocemente, a cura é quase certa. De cada 100 testes realizados, no entanto, dez apresentam resultados falsos negativos - ou seja as células tumorais estão lá, mas passam despercebidas. É um índice de falha alto, quando se considera, sobretudo, o elevado número de vítimas do câncer de colo do útero. Todos os anos, 20.000 brasileiras recebem o diagnóstico da doença e 5.000 morrem em decorrência dela. Uma nova geração de testes tem conseguido reduzir a margem de erro para 1%. "Por serem totalmente automatizados, esses exames praticamente eliminam o risco de erro humano", diz o biólogo José Eduardo Levi, da Universidade de São Paulo. Eles conseguem detectar a presença do HPV antes de qualquer modificação na arquitetura das células do colo do útero.

Transmitido principalmente nas relações sexuais, o HPV está associado a 99% dos casos de câncer de colo uterino. Além de indicarem a contaminação, os exames mais modernos são capazes de determinar o tipo de HPV responsável pela infecção (existem cerca de 140 deles) e, com isso, a probabilidade de a paciente vir a desenvolver o tumor maligno. Ao esquadrinharem o material genético do vírus, antecipam o diagnóstico da doença em vinte anos - o método tradicional só é capaz de identificá-la dez anos antes. Pela primeira vez desde o fim da década de 40, quando o papanicolau entrou para a prática médica, surge uma tecnologia tão ou mais eficaz na prevenção ao câncer de colo do útero.

Desde 2009, o exame molecular automatizado do HPV já é usado no sistema público de saúde de vários países da Europa. Em alguns centros médicos da Inglaterra e da Holanda, ele substitui o papanicolau como rotina para a detecção do câncer de colo do útero. Na Finlândia, a mulher pode escolher entre os dois tipos de exame. O primeiro teste a ser aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é fabricado pelo laboratório Roche e deve chegar ao mercado em maio. Por aqui, a nova tecnologia só estará disponível, a princípio, em clínicas particulares.

Seu custo nem é tão alto: 90 reais, o equivalente ao cobrado hoje pelo papanicolau em laboratórios privados. Para os padrões do Sistema Único de Saúde (SUS), que paga 7 reais pelo exame tradicional, 90 reais representam uma fortuna. A expectativa é que, com a disseminação da técnica, seu preço caia para 10 reais, num processo semelhante ao ocorrido com o teste de HIV, que chegou ao país em 1996 pelo equivalente a 255 reais e hoje custa 20 reais.

De cada 100 mulheres submetidas ao papanicolau, três apresentam alguma lesão celular. Essas pacientes passam então por uma colposcopia, que utiliza uma lente de aumento para localizar a região do colo do útero da qual deve ser retirado o material para biópsia. Em caso de câncer, a área doente é cauterizada ou removida cirurgicamente. Com os novos exames, a lógica de investigação é inversa. Primeiro, procura- se o vírus. O resultado positivo para os tipos mais perigosos de HPV, especialmente os de números 16 e 18 serve de alerta para o ginecologista.

"Na imensa maioria das vezes, o vírus é eliminado naturalmente pelo organismo feminino", diz o oncologista Glauco Baiocchi Neto, do Hospital A.C Camargo, em São Paulo. Se em um ano, o HPV ainda estiver presente, o especialista recorre ao papanicolau para confirmar se as células uterinas foram ou não alteradas pela infecção. O papanicolau portanto, continua imprescindível para a manutenção da saúde feminina. O exame antigo começou a ser desenvolvido na década de 20 pelo médico grego George Papanicolau. Pesquisador da Universidade de Cornell em Nova York, ele estudava a função do colo do útero no ciclo reprodutivo da mulher, quando notou que muitas pacientes apresentavam lesões nas células uterinas. Dez anos depois, Papanicolau associou aquelas alterações ao surgimento do câncer. A relação entre a doença e o HPV só viria a ser estabelecida na década de 70, pelo médico alemão Harald zur Hausen - que, em 2008, ganhou o Nobel de Medicina pela descoberta.

Até recentemente, a infecção pelo HPV era considerada um problema tipicamente feminino. Um artigo publicado em março na revista científica Lancei derrubou essa tese. Ao acompanhar 1.159 homens aparentemente sem nenhum problema de saúde, entre 18 e 70 anos, pesquisadores brasileiros, americanos e mexicanos constataram que 50% dos voluntários estavam contaminados pelo HPV - entre os pacientes masculinos, o risco é de câncer de pênis, um tumor raro.


SÍFILIS

Sinônimos:  Lues, peste sexual, doença gálica, sifilose, doença britânica, doença venérea.

Como no momento a maior preocupação de todos é para com a AIDS, doença sexualmente transmissível, muitas vezes esquecemos de outras doenças também com tamanha gravidade, como é o caso da SÍFILIS, uma das doenças mais antigas do mundo, sendo a sua principal transmissão pela relação sexual.

Neste mês no dia 05, as autoridades estão chamando a atenção para o dia internacional do meio ambiente, o nosso Jornalzinho também se junta a elas para lembrar o perigo desta famigerada bactéria, o treponema palidum, um pouco esquecido pelas secretarias de saúde, mas que está presente em grande escala causando e ocasionando problemas seríssimos de saúde, problemas estes que não tratados,  poderá levar a óbito. Cuidado a SÍFILIS MATA!!!

O que é?

É uma doença infecciosa crônica causada por uma bactéria chamada Treponema pallidum, adquirida, na maior parte das vezes, por contato sexual com outra pessoa contaminada. Se não tratada, progride tornando-se crônica e com manifestações sistêmicas, isto é, comprometendo várias partes do corpo. Sua progressão, de acordo com o grau de comprometimento do corpo, ao longo do tempo, foi dividida em estágios (primária, secundária e terciária). As duas primeiras fases são as de características mais marcantes de infecção, quando se observam mais sintomas e é mais transmissível, após o que se observa um longo período de latência, quando a pessoa não sente nada, apresentando uma aparente cura das lesões iniciais, mesmo em indivíduos não tratados. Passada esta fase inicial, a capacidade de transmissão diminue. Após alguns anos, podem surgir manifestações da doença no coração, cérebro e, virtualmente, em qualquer órgão do corpo.

Como se adquire?

Pode-se adquirir sífilis por contato sexual, via placentária (sífilis congênita, o feto adquire na vida intra-uterina), por beijo, ou outro contato íntimo com uma lesão ativa (que contenha a bactéria Treponema), por transfusão de sangue ou derivado, ou, ainda, por inoculação acidental direta, por exemplo, em profissionais da área da saúde (raro). A grande maioria dos casos de transmissão ocorre por relações sexuais desprotegidas (sem preservativos).

O que se sente?

As primeiras manifestações ocorrem após um período de incubação (da contaminação até apresentar o primeiro sintoma) de duração média de 21 dias, podendo variar de 3 até 90 dias.

A doença apresenta, como foi dito anteriormente, três fases distintas, com manifestações características em cada uma e um período de latência (sem sintomas) entre a segunda e a terceira fase.

Na fase primária, ocorre a lesão clássica nos genitais, porta de entrada do Treponema, chamada de cancro. É uma ferida com bordas endurecidas e profundas com o fundo macio e pouco dolorida. Esta lesão pode não estar presente ou oculta no caso das mulheres. Pode, ainda, ocorrer de maneira múltipla, mais freqüente naqueles indivíduos com a imunidade comprometida, como nos portadores de AIDS. Tais lesões são muito variáveis e freqüentemente atípicas, por esta razão, toda lesão nos genitais deve sofrer avaliação médica. Pode ocorrer o que os médicos chamam de linfoadenomegalias (ínguas) na região inguinal, concomitante, com a lesão primária. O cancro leva em média 3 a 6 semanas para se curar, podendo não deixar marca alguma.

A fase secundária ocorre após 4 a 8 semanas do surgimento do cancro, podendo inclusive esta lesão, ainda, estar presente. Nesta fase, ocorre a maior quantidade de Treponemas circulantes. O indivíduo contaminado apresenta sintomas genéricos como mal-estar, febre, dor-de-cabeça, dor-de-garganta, perda de apetite e peso e, em muitos casos, ínguas (linfoadenomegalias) pelo corpo todo. Em 80% dos casos, ocorrem lesões na pele do corpo todo, “poupando” o rosto, embora possam ocorrer nos lábios e comprometer a planta dos pés e palma das mãos (característico desta fase). São manchas pequenas com 3-10mm de diâmetro, róseas ou violáceas e planas, que não coçam ou doem.

Como o que ocorre nesta segunda fase é uma disseminação da bactéria pelo corpo todo, as manifestações podem variar de acordo com o grau de comprometimento de um ou outro órgão. Podem estar comprometidos cérebro, rins, fígado, tubo digestivo, olhos, ossos, tendões, cartilagens e articulações. Apesar de nesta fase os sintomas serem confundíveis com um grande número de doenças, felizmente, o principal teste diagnóstico é positivo em 99% dos casos. Desta fase, o indivíduo pode ir para sífilis latente, onde não há evolução para a fase terciária e fica livre de sintomas, embora possa recair tendo sintomas da fase secundária e seja potencialmente contaminante, sobretudo mulheres no caso de transmissão intra-útero para o feto. O indivíduo pode permanecer por tempo indeterminado nesta fase, podendo durar a vida toda.

A fase terciária é a fase de inflamação progressiva e lenta (crônica) com sintomas relacionados aos órgãos predominantemente comprometidos, é destrutiva e incapacitante. Assim, no caso do cérebro, teremos a neurosífilis, com sintomas de meningite e paralisia de nervos ou o comprometimento de vasos cerebrais causando obstruções de artérias, com sintomas de trombose ou derrames cerebrais. Quando compromete a medula, leva à perda de reflexos e sensibilidade dos membros com progressiva deterioração do controle dos esfíncteres e da capacidade de andar. O espectro de sintomas neurológicos é muito grande, podendo ocorrer quadros mais relacionados à sensibilidade: dores abdominais e/ou em membros até cegueira. Outra apresentação dominante é a cardiovascular, onde ocorre comprometimento de válvulas cardíacas (insuficiência e estenose) e dos grandes vasos principalmente do maior deles: a Aorta, levando à dilatação da mesma (aneurisma). Os sintomas são falta-de-ar e fadiga aos esforços cada vez menores. As conseqüências da fase terciária da sífilis ainda constituem em graves problemas médicos na atualidade, embora o surgimento de casos novos venha apresentando constante diminuição nas sociedades ocidentais desenvolvidas.

Como se faz o diagnóstico?

Como se viu anteriormente, esta doença pode se assemelhar com muitas outras, por esta razão o diagnóstico deve primeiro passar pela suspeita clínica. Na maioria das vezes, esta suspeita é levantada pelo médico através da avaliação da exposição às formas de contaminação, principalmente, sexo desprotegido e dos sintomas lesões genitais e manifestações na pele. O diagnóstico de outras doenças sexualmente transmissíveis, como AIDS e gonorréia praticamente obriga a se fazer testes para sífilis.

Após a suspeita clínica, o médico dispõe de duas vias para a confirmação do diagnóstico. Ou detecta a bactéria na lesão (menos freqüente), ou, mais freqüentemente, testa a presença de anticorpos anti-Treponema no sangue.

Como se trata?

O antibiótico mais indicado para a infecção por Treponema pallidum é justamente o mais antigo e de preço mais acessível dentre todos: a penicilina. Esta é uma das principais razões para a observação do decréscimo de novos casos de complicações mais tardias da doença (fase terciária) nos países desenvolvidos. Além, é claro, de eficiente controle de saúde pública.

Tratar sífilis parece ser muito fácil pelo custo e acesso ao tratamento. O maior problema continua sendo o diagnóstico, visto que pode ser confundida com muitas outras doenças.

Como se previne?

Não há perspectiva de desenvolvimento de vacina para breve, por isso, a prevenção recai sobre a educação em saúde para suspeita e diagnóstico precoce e tratamento, além da promoção da prática de sexo seguro com o uso de preservativos.


_______________________________________________


Depressão

 

A depressão tem a sua gênese no Espírito, que reencarna com alta dose de culpa, quando renteando no processo da evolução sob fatores negativos que lhe assinalam a marcha e de que não se resolveu por liberar-se em definitivo.
Com a consciência culpada, sofrendo os gravames que lhe dilaceram a alegria íntima, imprime nas células os elementos que as desconectam, propiciando, em largo prazo, o desencadeamento dessa psicose que domina uma centena de milhões de criaturas na atualidade.
Se desejarmos examinar as causas psicológicas, genéticas e orgânicas, bem estudadas pelas ciências que se encarregam de penetrar o problema, temos que levar em conta o Espírito imortal, gerador dos quadros emocionais e físicos de que necessita, para crescer na direção de Deus.
A depressão instala-se, pouco a pouco, porque as correntes psíquicas desconexas que a desencadeiam, desarticulam, vagarosamente, o equilíbrio mental.
Quando irrompe, exteriorizando-se, dominadora, suas raízes estão fixadas nos painéis da alma rebelde ou receosa de prosseguir nos compromissos redentores abraçados.
Face as suas cáusticas manifestações, a terapia de emergência faz-se imprescindível, embora, os métodos acadêmicos vigentes, pura e simplesmente, não sejam suficientes para erradicá-la.
Permanecendo as ocorrências psicossociais, sócio-econômicas, psico-afetivas, que produzem a ansiedade, certamente se repetirão os distúrbios no comportamento do indivíduo conduzindo a novos estados depressivos.

Como podemos nos ajudar:
Abrindo-nos ao amor e combateremos as ocorrências depressivas, movimentando-nos, em paz, na área da afetividade, com o pensamento em Deus.
Evitando a hora vazia e resguardando-nos da sofreguidão pelo excesso de trabalho.
Adestrando-nos, mentalmente, na resignação diante do que nos ocorra de desagradável e não possamos mudar.
Quando sitiados pela ideia depressiva alargamos o campo de raciocínio e combatemos o pensamento pessimista.
Incomodados  pelas reminiscências perniciosas, de contornos imprecisos, sobrepõe-nos as aspirações da luta e agimos, vencendo o cansaço.
Quem se habilita na ação bem conduzida e dirige o raciocínio com equilíbrio, não tomba nas redes bem urdidas da depressão.
Toda vez que uma ideia prejudicial intentar espraiar-se nas telas do pensamento escurecendo-nos a razão, recorremos à prece e à polivalência de conceitos, impedindo-lhe a fixação.
Agradecendo a Deus a bênção do renascimento na carne, conscientizando-nos da sua utilidade e significação superior, combatendo os receios do passado espiritual, os mecanismos inconscientes de culpa, e produzimos com alegria.
Recebendo ou não tratamento especializado sob a orientação de algum facultativo, aprofundamos a terapia espiritual e reagimos, compreendendo que todos os males que infelicitam o homem procedem do Espírito que ele é, no qual se encontram estruturadas as conquistas e as quedas, no largo mecanismo da evolução inevitável.   
  (Receitas de Paz, ditado pelo espírito de Joanna Ângelis)


___________________________________________
Apesar de haver 
terapia para a depressão, apenas metade das pessoas que sofrem com a doença recebe os cuidados de que necessitam. Casos de depressão leve podem ser tratados sem medicamentos, apenas com acompanhamento psicológico, mas, na forma moderada ou grave, geralmente os pacientes precisam de medicação.

A OMS define depressão como um transtorno mental comum, caracterizado por tristeza, perda de interesse, ausência de prazer, oscilações entre sentimentos de culpa e baixa autoestima, além de distúrbios do sono ou do apetite. Também há a sensação de cansaço e falta de concentração. A doença pode ser de longa duração ou recorrente. Na sua forma mais grave, pode até mesmo levar ao suicídio.

____________________________________________________________


No mês em que a ONU declara o dia 05 de junho como dia mundial  do meio ambiente, ressaltamos abaixo, uma das célebres frases de Dr. Albert Schweitzer, que junto com Mahatma Gandhi, foram os precursores da ecologia no mundo.



"
Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar o seu semelhante."
(Albert Schweitzer)


__________________________________________________________________

    
UM MOMENTO PARA OS JOVENS


Camisinha é fundamental - Quando tiver contato sexual

com quem você não tenha absoluta certeza use e exija a camisinha


Cuidado com a energia sexual!


Flávio Bastos


“Energia sexual é energia criativa que move a vida, nossas vontades e desejos" 

Cuidado com a energia sexual!




O objetivo desse artigo não é julgar moralmente o praticante do sexo casual ou adeptos das demais modalidades sexuais ditas não "convencionais”, até mesmo das diversidades sexuais, agora tão em moda pela mídia,  mas do secular espiritismo, algumas informações e tópicos que sejam compatíveis com o tema escolhido para o texto. É o que veremos a seguir.
O sexo, admirável fonte de felicidade e prazer, devido ao fácil apego que gera, sempre foi causa também de sofrimentos e deturpações. Prostituição e exploração sexual existem desde tempos imemoriais, mas atualmente adquiriram uma dimensão tal que o sexo, associado à propaganda, estimulado pela mídia e incentivado como uma maneira de viver, desviou-se totalmente da fonte de alegria e prazer que sempre foi.
A banalização do sexo veio como consequência da banalização do amor. Não deveria haver problemas ou proibições religiosas, exigências de celibato ou cobranças de fidelidade, mas como se perdeu a noção do que seja o amor e esse foi substituído pelo apego, gerando ciúmes, vinganças e desejos irrefreados de repetição do prazer sexual, o sexo acabou se tornando um problema a ser enfrentado e combatido.
SEXO, PERMUTA DE ENERGIAS
Sempre que corpos se unem num beijo, num abraço ou até num simples toque, ocorre uma troca de energias. Se a união é sensual, num beijo ou num ato sexual, a liberação energético-informativa hormonal que ocorre, estimula todas as células do corpo e torna a transferência energética muito mais intensa. A relação sexual é uma troca íntima de fluidos vitais, hormônios e energia sutil. O clímax, no orgasmo, é o ápice na formação de um vínculo energético entre os parceiros. Cria-se, então, uma memória energética celular comum, um evento que liga permanentemente os dois parceiros.
Desse ponto de vista não há sexo seguro, pois sempre há troca e vínculo energéticos que fazem com que o(a) parceiro(a) permaneça em nós. Dessa forma, como dentro da experiência sexual há uma troca química, hormonal e energética profunda, se o ato sexual é efetuado com pessoas fora de sintonia com a nossa frequência pessoal, todo o
"lixo" daquela pessoa virá para desarmonizar a nossa vibração.
SEXO E AMOR
Toda vez que determinada pessoa convida outra à comunhão sexual ou aceita de alguém um apelo nesse sentido, em bases de afinidade e confiança, estabelece-se entre ambas um circuito de forças, pelo qual a dupla se alimenta psiquicamente de energias espirituais em regime de reciprocidade. Podemos questionar: Sem amor, por que querer nos ligar a alguém que pouco ou nada conhecemos? 
O verdadeiro amor não é possessivo e não busca incessantemente o sexo, pois por si só já é desapegado e fonte inesgotável de praze
r. Porém, atualmente, quando se fala de amor, fala-se de satisfação de carências do ego. Ama-se com o cérebro e não com o coração.
Ser
atraente sexualmente e "livre" é a moda atual e vive-se em busca de valores sensoriais. Na falta de uma maneira mais profunda de se viver, mergulha-se no prazer dos sentidos como uma fuga, e o sexo é o maior desses prazeres, tornando-se vulgar. A sexualidade que deveria ser uma ponte em níveis mais elevados de consciência, perde-se no instinto e no apego sensorial, e erra o alvo correto que deveria ser a espiritualidade e a ligação espiritual/amorosa entre dois seres.
SEXO, FREUD E A MÍDIA
Desde o advento da psicanálise, com Sigmund Freud, o homem descobriu que entre os processos psicológicos havia uma interpenetração de fatores sexuais. Freud, entretanto, atribuía a esses fatores sexuais as causas dos processos psicopatológicos. O seu trabalho foi importante porque mostrou como o fator sexual pode entrar no homem, manipulando-o a vontade para fazer dele um indivíduo melhor, pela psicoterapia.
No entanto, como todo conhecimento humano é bem e mal utilizado, a grande onda de sensualismo que a mídia nos impõe, vem dessa manipulação. O interesse não é outro senão ganhar dinheiro e criar postos de poder, pois utilizam-se para isso, pontos da fraqueza humana que foram descobertos com finalidades terapêuticas para induzir o indivíduo à dependência psíquica, infelizmente. Como fizeram com a pólvora - inventada para fins úteis - em guerras, fizeram dos conhecimentos da sexualidade nos mecanismos psicológicos de Freud, máquinas de ganhar dinheiro e poder, usando manipulação e dependência.
SEXO E (AUTO)RESPONSABILIDADE
Se não dominarmos nossos impulsos sexuais, poderemos ser prejudicados pelas amarras cármicas por onde fluem sentimentos entre as pessoas conectadas pelas relações sexuais. Por exemplo, se dormirmos com uma pessoa mal humorada, com crises de depressão, ou com muita raiva, passamos a vivenciar essas pesadas emoções de nosso(a) parceiro(a). Muitas vezes, inclusive, começamos a apresentar o mesmo comportamento daquele(a)...
Seria mais inteligente de nossa parte escolher com cuidado nossos(as) parceiros(as). O estado emocional que experenciarmos na hora da relação, será o que iremos implantar em nossos(as) companheiros(as). Antes de nos envolvermos com alguém, devemos ponderar amorosamente o que isso vai gerar na outra pessoa e em nós mesmos. Por isso, conhecer o caráter dessa pessoa, torna-se importante em toda relação de entrega íntima.
Sexo é espírito e vida a serviço da felicidade e da harmonia do universo. Consequentemente, reclama responsabilidade e discernimento, onde e quando se expresse. Por isso mesmo, o indivíduo precisa e deve saber o que fazer com a sua energia sexual, observando como, com quem e para quem se utiliza de tais recursos, entendendo-se que todos os compromissos na vida sexual estão igualmente subordinados à Lei de Causa e Efeito; e, segundo esse exato princípio, de tudo o que dermos a outrem no mundo afetivo, outrem também nos dará.
CONCLUSÃO
Sem "fórmulas prontas" a respeito do comportamento sexual humano, o que na verdade não existe, deixemos que Emmanuel, através da psicografia de Chico Xavier, conclua com a sensibilidade e a visão dos grandes mestres: "Diante do sexo não nos achamos à frente de um despenhadeiro para as trevas, mas perante a fonte viva das energias em que a sabedoria do universo situou o laboratório das formas físicas e a usina dos estímulos espirituais mais intensos para a execução das tarefas que escolhemos, em regime de colaboração mútua, visando ao rendimento do progresso e do aperfeiçoamento entre os homens".

Jovens, lembremos das páginas do Evangelho Segundo o Espiritismo de Alan Kardec, onde se cita a Porta Estreita  e Porta Larga. A Porta estreita é a consciência, a ponderação, o discernimento, e, a Porta Larga é simplesmente a do prazer sem limitação, do ostracismo, da degeneração pelo sexo e pelas drogas. A porta larga nos dá prazer por alguns instantes.



Drogas e adolescência


Dia 26 de junho dia mundial de combate às drogas


Jovem seja careta: DIAGA NÃO àS DROGAS


CONCEITO: Segundo Aurélio, droga é qualquer substância capaz de modificar a função dos organismos vivos, resultando em mudanças fisiológicas ou de comportamento. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), droga é qualquer produto, lícito ou ilícito, que afeta o funcionamento mental e corporal do indivíduo e que pode causar intoxicação ou dependência.

CLASSIFICAÇÃO:

LÍCITAS - inclui algumas drogas, como o álcool e o tabaco, que embora sejam legalmente vendidos, sua compra ou posse, na maioria dos casos não é permitida ao adolescente. Incluem também o chá e o café e os inalantes, que não são ilegais a não ser no seu propósito de uso para "ficar intoxicado".

ILÍCITAS - inclui substâncias controladas, algumas proibidas para qualquer pessoa como, maconha, cocaína, ácido lisérgico (LSD), plantas alucinógenas e opiáceos, e outras que podem ser adquiridas por prescrição médica, como os tranquilizantes.

 Ou ainda, podem classificar-se em :

 1) DEPRESSORES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL: álcool; soníferos; inalantes ou solventes; ansiolíticos; opiáceos naturais (morfina, pó de ópio, codeína) sintéticos e semi-sintéticos (heroína, metadona);

2) ESTIMULANTES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL: anfetaminas e cocaína;

3) PERTURBADORES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL: vegetais (mescalina, maconha, psilocibina, trombeteira) e sintéticos (LSD, êxtase, anticolinérgicos)

 TIPO DE USUÁRIO: O usuário pode ser recreativo ou dependente. Para o usuário recreativo a droga é procurada como fonte de prazer, enquanto que o dependente usa a droga como meio de fuga de uma realidade e não pode ficar sem ela. A grande maioria dos usuários recreativos nunca será dependente.

DEPENDÊNCIA E TOLERÂNCIA: O termo dependência é usado para se referir a um tipo de comportamento caracterizado pelo abuso e falta de limite entre o sujeito e o objeto de que abusa. Assim, pode haver dependência à cocaína, ao álcool, aos medicamentos, aos alucinógenos, ao fumo, à comida, ao açúcar, ao café, ao jogo, à televisão e mesmo ao trabalho e ao sexo. Porém, tanto do ponto de vista leigo, quanto científico, a noção de falta de limites ou de dependência é influenciada pelo julgamento moral da sociedade. Dessa maneira, o excesso de trabalho é considerado um hábito louvável, a obesidade é considerada gula, o fumo é considerado um mau hábito, o alcoolismo é considerado muito desagradável e a dependência às drogas ilícitas é extremamente condenada. "Dependência: do que estamos falando, afinal?



Em relação a dependência às drogas, ou farmaco-dependências, podemos dizer que:

a)      dependência psíquica é o desejo de tomar a droga para sentir a sensação que ela causa;

b)      dependência física é a necessidade orgânica de tomar a droga;

c)      tolerância, que ocorre na dependência física, é a necessidade orgânica de doses cada vez maiores para o mesmo efeito, pois sistemas enzimáticos do fígado desempenham uma função adaptativa, transformando produtos estranhos ao organismo em substâncias menos ativas7.

Classificação da droga





GRUPO

DROGA

Depressores

Morfina


Inalantes

 

roína

 

abitúricos

Estimulantes

Anfetaminas

 

Cafeína

 

Cocaína

 

GRUPO

DROGA

Alucinógenos

Maconha

 

LSD

 Mescalina


Outros

Álcool

 

Tabaco

 

DROGADIÇÃO - UM PROBLEMA MUNDIAL -  Está mais sujeito ao uso de drogas a pessoa sem informação adequada sobre os efeitos da droga, com saúde deficiente, insatisfeito com sua qualidade de vida (falta ou excesso), com personalidade deficientemente integrada e ainda com acesso fácil às drogas.

O vício tem início sob quatro aspectos principais: problemas emocionais - 65% ; curiosidade - 20%; exibicionismo ou auto-afirmação - 10%; problemas mentais - 5%. Quatro elementos tem se mostrado protetores: forte ligação com os pais; compromisso escolar; envolvimento regular em atividades religiosas e crença em normas e valores da sociedade.

              São considerados fatores de risco: para o abuso de drogas:

1 - Familiares: história familiar positiva de alcoolismo ou uso de drogas; permissividade ou autoritarismo; conflitos familiares

2- Problemas comportamentais: comportamento anti-social; negativismo, baixa adaptabilidade, impulsividade; agressividade, experiência sexual precoce; problemas de falta de atenção.

3 - Fatores escolares: repetência precoce; não realização de tarefas escolares; falta de compromisso com o ensino.

4 - Companheiros usuários de droga

5 - História de abuso sexual.

6 - Fatores sociais: fácil acesso às drogas; tolerância ao álcool e drogas ilícitas; vizinhança desorganizada, deteriorada e superpopulosa

FALTA DE LIMITES NA INFÂNCIA E AS REPERCUSSÕES NA ADOLESCÊNCIA

As crianças e adolescentes precisam de auto-disciplina para enfrentar o mundo moderno, mas também necessitam de auto-confiança, independência e adaptabilidade. Porque alguns pais são bem sucedidos na criação de seus filhos e outros não? Baurind, em 1968, classificou os pais em categorias:

Pais competentes - demonstram confiança em si próprios , como pais e como pessoas. São confortadores e afetuosos mas estabelecem limites e padrões de conduta. Disciplinam os filhos quando esses padrões são rompidos explicando a lógica da disciplina e tendem a não utilizar a força física como punição. Exercem a autoridade sem serem autoritários. Seus filhos tendem a ser maduros, independentes, auto-confiantes e com auto-estima elevada.

Pais autoritários - são os que dizem aos filhos o que fazer sem explicar as razões, estabelecem padrões de conduta rígidos sem levar em conta a necessidade dos filhos, consideram a obediência uma virtude absoluta, quando os padrões são rompidos a punição é insensata e sem explicação, não encorajam discussões. Seus filhos tendem a apresentar baixa auto-estima e independência.

Pais negligentes - são inseguros como educadores, geralmente são afetivos e calorosos mas exercem pouco controle, como se tivessem medo de serem autoritários, organizam a família como uma pseudodemocracia abdicando do poder de decisão e responsabilidade. Seus filhos tendem a ser inseguros, imaturos e dependentes.

Pais ausentes - manifestam rejeição através da ausência de atenção e afeto, privando a criança de limites definidos e do alimento afetivo necessário para o reconhecimento de sua própria existência. Seus filhos tem dificuldades no convívio social e é comum encontrar esse tipo de característica nos adolescentes usuários de drogas.

INDICADORES DO USO DE DROGAS NA ADOLESCÊNCIA

A avaliação de adolescentes que usam drogas é mais complicada devido às múltiplas áreas de comportamento disfuncional encontradas nesta população do que em outras faixas de idade. Podem-se notar sinais ou sintomas:

Físicos: episódios amnésicos, sintomas de abstinência, acidentes freqüentes, reações tóxicas agudas ( vômitos, estado confusional, convulsões, dores abdominais ), preocupação excessiva com a saúde geral.

Escolares: queda do rendimento escolar, aumento do número de faltas, dificuldade de memória e concentração, problemas disciplinares.

Legais: acidentes/multas de trânsito, amigos com história criminal, atividades criminais.

Familiares: conflitos pais / filhos, afastamento das atividades da família, desaparecimento de dinheiro ou objetos da casa.

Laboratoriais: pode-se dosar a droga na urina até um certo tempo após o uso, que varia de acordo com a droga. Assim: cocaína - presente na urina até 8 a 48h. depois; opiáceos - até 84h. depois; maconha - até 7 a 34 dias depois do consumo.

PAPEL DA MÍDIA

Depois do grupo e dos pais, a mídia é o poder mais influente no adolescente, nos dias atuais. O adolescente gasta mais tempo ouvindo rádio ou vendo TV do que fazendo qualquer outra atividade, a não ser dormir.

Televisão: uma criança americana entre os 5 e 17 anos de sua vida gasta, em média, 18.000 h. vendo TV e 12.000 h. na sala de aula; a MTV estima que 50% dos jovens assistem seus programas; Em média a TV nos EUA veicula por ano 14.000 propagandas com referências sexuais, 2.000 com referência à bebidas alcoólicas e 1.000 com assassinatos, estupros e assaltos. No Brasil isso não muda muito.

Rádio: Calcula-se que um adolescente ouça o rádio 18,5 h. durante a semana e 12,8 h. durante o fim de semana.  Fonte: www.brazilpednews.org.br


GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA



Gravidez na adolescência é um dos fatos mais preocupantes relacionados à sexualidade de jovens pois acarreta problemas sociais, econômicos e psicológicos. A adolescente que se descobre grávida terá mais um problema para lidar, já que a adolescência é uma fase complicada para qualquer jovem. Os hormônios aflorando e causando enormes mudanças no corpo e na mente, vestibular, qual profissão seguir para o resto de sua vida e a necessidade inerente e rebelde que o jovem têm por liberdade e rompimento de padrões.

O prazer momentâneo da transa pode custar muito caro para um jovem. Mas analisando com cuidado a questão vemos que todos temos uma parcela de culpa. Paradoxalmente o sexo continua sendo um tabu, apesar do excesso de informação e a pornografia e sensualidade sendo exploradas à todo momento nos meios de comunicação. Os jovens são bombardeados a todo momento com mensagens ligadas à sexo e a omissão dos pais causa uma ignorância com resultados trágicos, como a gravidez na adolescência.

A jovem mãe, na maiorias da vezes abandonada pelo parceiro, carrega um fardo pesado. Sem o apoio da família ela tende a se tornar um adulto com transtornos psicológicos e ter dificuldades, financeiras e emocionais, pelo resto de sua vida. O papel dos pais é essencial tanto na prevenção da gravidez na adolescência quanto no auxílio à mãe precoce, ainda despreparada pra vida.

Não resta dúvida então que o melhor remédio para não engravidar é prevenir. Então eduque seus filhos, os conscientize da importância do uso de camisinha, não deixe o sexo ser um tabu e causar danos à sua família. Só assim será possível evitar uma indesejável gravidez na adolescência.  

O que explica a gravidez precoce?   


Existe uma série de fatores
que poderiam contribuir para o aumento da incidência de gestantes adolescentes. O baixo nível socioeconômico é um deles porque, às vezes,  a gravidez representa oportunidade de ascensão social. Além disso, a baixa escolaridade também pesa nesse contexto. Metade das adolescentes que são atendidas no HC já tinha interrompido os estudos antes de engravidar. Isso nos permite pensar que se tivessem continuado a estudar e a receber estímulos pedagógicos e culturais como acontece com as meninas de classe social mais favorecida, talvez nem pensassem numa gestação, porque de uma forma ou outra, a escola representa um fator de proteção para elas.   
Outro fator que poderia ser pontuado é a desestruturação familiar. Notamos nessas adolescentes grávidas certa dificuldade de relacionamento com os pais. Na verdade, a dificuldade é maior com o pai, tanto que o grande medo é contar para ele que estão grávidas o que retarda, em muitos casos, o início do pré-natal.  
Do ponto de vista biológico, alguns autores destacam como fator importante a menarca, ou seja, a primeira menstruação que vem ocorrendo cada vez mais precocemente, graças talvez à melhora da alimentação ou à interferência do clima. No início do século, na Europa desenvolvida, as meninas menstruavam em média aos 17 anos. Hoje, a média é 12 anos e vem baixando sistematicamente o que poderia estar relacionado com o início precoce da atividade sexual. No entanto, se fizermos uma retrospectiva histórica, veremos que a gravidez na adolescência não é novidade.     
Existe há muito tempo. É bem provável que nossas bisavós e talvez nossas avós tenham engravidado ainda adolescentes, pois as mulheres se casavam muito cedo. No entanto, o papel da mulher na sociedade mudou e talvez, por isso, o fato de engravidar mais precocemente chame tanto a atenção. Espera-se que a adolescente estude, trabalhe e não que engravide e tenha filhos

 

 "Jovem seja careta, diga não às drogas! Diga não às DSTS, à AIDS e a uma gravidez não programada! Use camisinha!!!"

__________________

Oração Diante da Natureza 

Meio_ambiente_05_de_junhoDiante da Criação Divina, que reverenciemos, Senhor, a Sabedoria de Deus, nosso Pai. 

Que respeitemos as pedras, os rios, as árvores, os animais...
Cada flor que desabrocha e cada pássaro que canta rendem à Vida o seu tributo de gratidão! 
Não nos deixes destoar da magnífica sintonia que ecoa no Universo, desde o átomo obscuro ao astro de maior esplendor que rola na imensidade. 
A Natureza é o nosso santuário de luz... Que possamos defendê-la de nossa própria agressividade, com que, infelizmente, temos nos transformado em seus filhos ingratos. Senhor, dá-nos sensibilidade para ouvirmos a mística cantiga da fonte que se precipita do penhasco; para admirarmos a beleza do firmamento que, à noite, se esmalta de estrelas... 

Como a Natureza, somos partes integrantes da Vida e não molestaremos uma só folha de árvore, sem comprometermos a nossa paz e felicidade!

 


_________________________________________


ANIVERSARIANTES DO MÊS DE JUNHO




08 – Vanderlei Carlos

09 – Rafael Cardoso

19 -  Maria Nazareth do Carmo Conceição

27 – Ana Beatriz Andrade Souza




Feliz aniversário!!!

 

    

________________________________________________ 

  "
Sabedoria e compaixão devem andar juntas. Ter uma sem a outra é como andar com um pé só. Você pode pular algumas vezes, mas acabará caindo. Equilibrando os dois você andará muito melhor, vagarosa e elegantemente, passo a passo".

____________________________________________


Casa Humanitária Dr. Albert      Schweitzer

Faça-nos uma visita pela internet:

WWW.casahumanitaria.com.br

e-mail: casahumanitaria@casahumanitaria.com.br

Doações: Tel.: (22) 2774-5745 -  (22) 9224-1999 e (22) 9261-6767

___________________________________________________________________



CENTRO DE FISIOTERAPIA CORRÊA

Fisioterapia  Traumato Ortopédica, Correção Postural, 
Terapia Alternativa,
 Fisioterapia Reumatológica e Acupuntura

Rodovia Amaral Peixoto nº 1030

Centro - Barra de São João  - RJ

Tel.: (22) 2774-5745

___________________________________________________


                                 sao-francisco-de-assis


_____________________________________

SENHOR - Prece Noturna

Eu vos agradeço por todas as graças alcançadas no dia de hoje, por todas as provas pelas quais ultrapassei, por aquelas que não consegui  ultrapassar, para as quais peço a Vossa indulgência.

Peço-vos, Senhor, Força e Luz para o meu Anjo de Guarda, para os meus Guias e Protetores que me assistem e para esses abnegados trabalhadores de Vossa Santa Seara, que tudo fazem para encaminhar-me até Vós.

Peço-vos, Senhor, Força e Luz para o Anjo de Guarda de meus supostos inimigos, de amigos, parentes e afins. Peço-vos, Senhor, Força e Luz para os irmãos que sofrem e lutam em hospitais, asilos, manicômios, presídios e os que estão na sarjeta.

Peço-vos, Senhor, Força e Luz para todos os meus irmãos portadores de doenças terminais, que eles possam merecer um lenitivo material para as suas dores.

Peço-vos, Senhor, Força e Luz para todos os meus irmãos desencarnados e que eles possam trilhar o caminho de Paz e Aprendizado, preparando- se para as futuras missões à eles designadas.

Peço-vos, Senhor, a Vossa permissão para descansarmos nossos corpos  nesta noite de sono, sem sonhos nem pesadelos, enquanto nossos espíritos, amparados por nossos Guias e Protetores e orientados pelos Mentores Espirituais, possam ir ao espaço haurir Forças, a fim de que possamos passar, com Saúde, Paz e Felizes, mais um dia de vida,  segundo Vossa Divina Misericórdia. Assim seja!

___________________________________________________________


Divida Tudo

Pegue seu "sorriso" e presenteie a quem Nunca  teve um.
   Descubra uma "fonte" e banhe quem vive
na lama.
  Use sua "valentia" para dar força e ânimo
a quem não sabe lutar.
       Tenha "esperança" e viva em sua luz.
Descubra o "amor" e passe a conhecer o
mundo.
     Pegue um "raio de sol" e faça-o brilhar
onde reina a escuridão.
    Pegue uma "lágrima" e ponha-a no rosto
de quem nunca chorou.
Descubra a "vida" e ensine-a a quem não 
sabe entendê-la.
   Pegue sua "bondade" e dê-a a quem não
sabe dar!
 
            (Mahatma Gandhi)

_______________________________________


"Nós, que já estamos disposto às mudanças

de atitude, que desejamos que a Paz e o Amor se

estabeleça entre nós, façamos a nossa parte,

seja no esforço da nossa própria  transformação íntima,

seja vivendo a solidariedade no mais alto grau, que é a

caridade, colaborando assim, com a construção de um

                    Mundo Novo e Melhor" .

______________________________________


05 de JUNHO: 

Semana do meio ambiente 05 a 09 de junho

lute pelo meio ambiente lute contra o desmatamento

A legislação ambiental e os recursos naturais brasileiros estão sob novo ataque, mais uma vez protagonizado por setores que colocam seus interesses à frente do desenvolvimento sustentável do país.

O cenário é de desmatamento e violência em alta, megaobras que ameaçam a biodiversidade e culturas tradicionais e política na contramão de um planeta que enfrenta as mudanças do clima. Por tudo isso, este dia mundial do meio ambiente é o momento de renovar o engajamento e a luta contra modelos ultrapassados de desenvolvimento e retrocessos que custarão caro ao futuro do Brasil. É tempo de ação.

Adotemos o lema deste ano:

Pensar. Comer e Conservar.

 


__________________________________

Dia 05 de junho dia mundial do meio ambiente



Barbados, ilha caribenha que investe cada vez mais em projetos contra a mudança do clima, foi escolhido pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) como sede das celebrações globais do Dia Mundial do Meio Ambiente (DMMA). A data é comemorada no dia 5 de junho, e as celebrações acontecerão ao longo de toda a semana.
O tema do DMMA deste ano é “Aumente sua voz, não o nível do mar”, e chama a atenção para os Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento e seus desafios relativos às mudanças climáticas.

Dentre outras coisas, Barbados se comprometeu em aumentar para 29% a participação de energias renováveis na matriz energética da ilha até 2029. Isso cortaria cerca de US$ 283,5 milhões do custo total de eletricidade e reduziria as emissões de CO² em 4,5 milhões de toneladas, de acordo com o governo.

“Esse grande evento será uma oportunidade para Barbados mostrar sua cultura para todo o mundo. Nosso objetivo é estar no mapa global do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável. Isso só poderá ser alcançado se todas as partes — setor público e privado, ONGs e sociedade civil — trabalharem juntas para um Dia Mundial do Meio Ambiente de grande sucesso”, declara o Primeiro Ministro de Barbados.

“Os Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento estão enfrentando riscos relacionados à mudança do clima, desde o aumento de temperatura, que afeta negativamente a agricultura, até o crescimento do nível do mar, que ameaça a existência de algumas nações”, declara o subsecretário geral da ONU e diretor executivo do PNUMA - Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

 “Como sede do DMMA, Barbados terá a oportunidade de mostrar suas iniciativas e se tornar um exemplo para Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento que estão enfrentando desafios similares. O país demonstra um grande interesse político, provando que a transição para uma economia verde é possível — mesmo em países que enfrentam grandes desafios — quando políticas ambientais robustas são traduzidas em ações”.

A dependência da ilha sobre combustíveis fósseis se tornou um de seus principais problemas ambientais. O Plano Estratégico Nacional foi desenvolvido para diminuir essa dependência e aumentar o fornecimento de energia renovável, com um foco especial no número de aquecedores solares residenciais.

Eventos em Barbados para a celebração ao Dia Mundial do Meio Ambiente acontecerão ao longo de cinco dias. Serão discutidos tecnologias de adaptação à mudança do clima, negócios, manejo de recursos sustentáveis, áreas protegidas, cultura local, e também falarão de desafios e oportunidades para os estados insulares em desenvolvimento do mundo todo.

 

PNUMA no Brasil

porno web sitemizde porno izle videolarida eklendi

porno izle sitemizin videolari porno izle hd kalitede eklenir.

O PNUMA,  principal autoridade global em meio ambiente, é a agência do Sistema das Nações Unidas (ONU) responsável por promover a conservação do meio ambiente e o uso eficiente de recursos no contexto do desenvolvimento sustentável.

Estabelecido em 1972, o PNUMA tem entre seus principais objetivos manter o estado do meio ambiente global sob contínuo monitoramento; alertar povos e nações sobre problemas e ameaças ao meio ambiente e recomendar medidas para aumentar a qualidade de vida da população sem comprometer os recursos e serviços ambientais das futuras gerações.

Com sede em Nairóbi, no Quênia, o PNUMA dispõe de uma rede de escritórios regionais para apoiar instituições e processos de governança ambiental e, por intermédio  desta rede,  engaja uma ampla gama de parceiros dos setores governamental, não-governamental, acadêmico e privado em torno de acordos ambientais multilaterais e de programas e projetos de sustentabilidade.

Em 2004, o PNUMA pôs em marcha uma estratégia para reforçar suas atividades no país com a inauguração de um escritório em Brasília.   Este processo de descentralização de ações, deverá alcançar em breve outros países em desenvolvimento com o objetivo de  facilitar a identificação de  prioridades e o desenvolvimento de iniciativas que atendam especificidades subregionais e nacionais.

No Brasil, o PNUMA trabalha para disseminar, entre seus parceiros e à sociedade em geral,  informações sobre acordos ambientais, programas, metodologias e conhecimentos  em temas ambientais relevantes da agenda global e regional e, por outro lado, para promover uma mais intensa participação e contribuição de especialistas e instituições brasileiros em foros, iniciativas e ações internacionais. O PNUMA opera ainda em estreita coordenação com organismos regionais e subregionais e cooperantes bilaterais bem como com outras agências do Sistema ONU instaladas no país.

Dentre as principais áreas temáticas de atuação do PNUMA estão as mudanças climáticas, o manejo de ecossistemas e biodiversidade, o uso eficiente de recursos e o consumo e produção sustentáveis e a governança ambiental.

 Nestas áreas, o PNUMA procurará contribuir para o diálogo entre os gestores públicos, atores da sociedade civil, do setor privado e acadêmico abordando temas como:  

  • A compilação e análise integrada de informações sobre o estado do meio ambiente e os impactos de processos de desenvolvimento sobre os recursos naturais, com objetivo de produzir subsídios para tomadores de decisão e apoiar a elaboração de políticas ambientais.

o    A identificação e desenvolvimento de alternativas para minimizar impactos negativos ao meio ambiente causados por padrões insustentáveis de produção e consumo, enfocando, principalmente, a eficiência de recursos.

o    A assistência ao desenvolvimento de capacidades, de conhecimento científico e transferência de tecnologias para fortalecer a implementação de acordos ambientais multilaterais.

  • Promoção de parcerias integrando o setor privado em uma nova cultura de responsabilidade ambiental e criação de espaços para a preparação e participação da sociedade civil e setores acadêmicos para atuar solidariamente na gestão ambiental e no desenvolvimento sustentável.

O PNUMA Brasil atua em estreita colaboração com o Escritório Regional para a América Latina e Caribe, baseado no Panamá, e mobiliza recursos técnicos de suas diversas unidades especializadas localizadas em Nairobi, Paris, Genebra, Cambridge etc.

Por intermédio do site www.unep.org pode-se acessar mais informações sobre os programas e as atividades do PNUMA em todo mundo, além de documentos técnicos (nos idiomas oficiais inglês, francês e espanhol), publicações, campanhas e outras informações de interesse ambiental.




Dia Mundial do Meio Ambiente do anos de 2013

 reforça a campanha contra o desperdício de 

alimentos:  “Pensar. Comer. Conservar”


odos os anos, as Nações Unidas dão um tema diferente ao Dia Mundial do Meio Ambiente. Os temas para o Dia Mundial do Meio Ambiente são uma maneira de dar idéias para atividades de conscientização das populações e de proteção do meio ambiente.

O tema para o Dia Mundial do Meio Ambiente 2013 é: Pensar. Comer. Conservar



Celebrado em 5 de junho, esta data é comemorada em todo o mundo para incentivar ações positivas para o meio ambiente. Segundo a FAO, 1,3 bilhão de toneladas de comida são jogadas fora por ano.

 

Mongólia, país-sede das celebrações em 2013 (ano passado)

 

O Dia Mundial do Meio Ambiente começou a ser celebrado em 1972, no dia da abertura da Conferência de Estocolmo, e se tornou um dos principais veículos das Nações Unidas para estimular a consciência global sobre meio ambiente e encorajar iniciativas.

Por meio da comemoração, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) pode sensibilizar as pessoas sobre os problemas do meio ambiente e fazer com que todos percebam a sua responsabilidade e também seu potencial em se tornar agentes pelo desenvolvimento sustentável e igualitário.

As iniciativas de qualquer perfil são importantes para favorecer a sustentabilidade, e o PNUMA convida todos a se juntar a esta celebração. Organize a limpeza comunitária de um espaço público, reduza o uso de sacolas plásticas, combata o desperdício de alimentos, procure formas alternativas de transporte… Tudo isso conta!

Pensar. Comer. Conservar

Este ano, o Dia Mundial do Meio Ambiente reforça o tema da campanha “Pensar. Comer. Conservar – Diga Não ao Desperdício”, que visa diminuir a enorme quantidade de alimentos próprios para o consumo que é desperdiçada por consumidores e comerciantes.

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), parceira do PNUMA na campanha, informa que 1,3 bilhão de toneladas de comida são jogadas fora por ano. Isso é equivalente ao produzido na África Subsaariana no mesmo período. Uma em cada sete pessoas no mundo passa fome e mais de 20 mil crianças com menos de 5 anos morrem todos os dias por conta de desnutrição.

Dado esse enorme desequilíbrio e seus efeitos devastantes no meio ambiente, Pensar.Comer.Conservar incentiva as pessoas a pensar no impacto ambiental das suas escolhas relativas à alimentação. Enquanto o planeta luta para garantir recursos para sustentar uma população de 7 bilhões de pessoas – que deve chegar a 9 bilhões até 2050 – a FAO estima que um terço da produção de comida é perdida. O desperdício de alimentos é um enorme consumidor de recursos naturais e um contribuinte para impactos negativos no meio ambiente.

Se a comida não é consumida, isso significa que todos os recursos usados na sua produção também são perdidos. Por exemplo, são necessários mil litros de água para produzir um litro de leite, e cada hambúrguer consome 16 mil litros de água por meio de ração para o gado. E gases estufas são emitidos ao longo em toda a cadeia de produção.

A produção global de alimentos ocupa 25% das terras habitáveis e é responsável por 70% do consumo de água potável, 80% do desmatamento e 30% das emissões de gases estufas.

A campanha deste ano para o Dia Mundial do Meio Ambiente convida você a agir na sua comunidade e perceber o poder das decisões coletivas para reduzir o desperdício, economizar recursos, minimizar o impacto ambiental e forçar mudanças nos processos de produção de alimentos para torná-los mais eficientes.

Então Pense antes de Comer e ajude a Conservar o meio ambiente!

Mongólia, país-sede das celebrações em 2013

A Mongólia, que está priorizando a transição para uma Economia Verde nos principais setores da sua economia e promovendo a conscientização ambiental dos seus jovens, irá sediar as celebrações do Dia Mundial do Meio Ambiente em 2013.

O anúncio foi feito na última sessão do Conselho de Administração do PNUMA, em fevereiro. Tsakhia Elbegdorj, atual presidente do país, foi um dos seis eleitos como Campeões da Terra do PNUMA em 2012.

“A Mongólia está enfrentando um desafio imenso, incluindo uma pressão crescente sobre sua segurança alimentar, o estilo de vida nômade de alguns dos seus povos e as reservas hídricas por conta das mudanças climáticas”, afirmou o Subsecretário-Geral da ONU e Direto Executivo do PNUMA, Achim Steiner, no anúncio.

“A temperatura média no país subiu 2ºC nos últimos 70 anos e as chuvas diminuíram bruscamente em algumas regiões. Ainda assim o governo se mostra determinado em enfrentar essas adversidades e aproveitar as oportunidades para criar um futuro mais sustentável. Tenho certeza que, ao receber a celebração do Dia Mundial do Meio Ambiente, a Mongólia vai mostrar ao mundo que a transição para uma Economia Verde é possível, mesmo para os setores mais desafiadores da sua indústria, quando liderança, visão, políticas eficientes e vontade política são traduzidas para a ação”, completa Steiner.

As mudanças na Mongólia já estão se tornando realidade. O país aprovou uma lei contra a poluição atmosférica impulsionado pelo crescimento populacional e o uso de carvão na capital, Ulã Bator. Desde 2010, a Mongólia suspendeu todos os pedidos de criação de minas até que uma legislação atualizada seja estabelecida, com o argumento de proteger o ambiente mineral e o meio de subsistências de povos tradicionais.

Iniciativas de conscientização sobre conservação ambiental se tornaram mais comuns. Dias nacionais para plantar mudas e combater a desertificação e a escassez de água fizeram com que mais de 2 milhões de árvores fosse plantadas nas regiões desérticas desde 2011. O país também tem um grande potencial em captação de energia solar, em especial na região de Gobi.

“Nosso governo mostrou seu comprometimento com ações ambientais por meio de ações concretas. Espero que a nossa liderança e a organização deste importante evento possa mostrar ao mundo que a mudança é possível”, declarou o Vice-Ministro do Meio Ambiente e do Desenvolvimento Verde da Mongólia, Tulga Buya.   



No dia 05 de junho, dia do meio ambiente, homenageamos o nosso velho Chico – “ Rio São Francisco”    

Importância do Rio São Francisco   



 
Como escreveu Guimarães Rosa, sua história tem sido a história do sofrimento de um rio que há mais de quinhentos anos é fonte de vida e riqueza. Seu descobrimento é atribuído ao navegador florentino Américo Vespúcio, que navegou em sua foz em 1501. O nome é homenagem a São Francisco de Assis, festejado naquela data. A 4 de Outubro de 1501, uma expedição de reconhecimento descia a costa brasileira, rente ao litoral, comandada por André Gonçalves e Américo Vespúcio e vinda do Cabo de São Roque. A região da foz era habitada pelos índios, que a chamavam Opará, que significa algo como “rio-mar”. Outra expedição, em 1503, chegou à foz, comandada por Gonçalo Coelho, outra vez com Américo Vespúcio. 

O rio era visitado apenas nas cercanias da foz, pois a mata, a caatinga desconhecida e as tribos ferozes impediam os brancos de penetrar na terra.
   


  rio São Francisco é um dos mais importantes cursos d'água do Brasil e de toda a América do Sul. Conforme estudos, sua nascente real e geográfica está localizada no município de Medeiros, Minas Gerais. Na Serra da Canastra no município de São Roque de Minas,Minas Gerais encontra-se a aproximadamente 1200 metros de altitude a errônea chamada nascente histórica, qual por muito tempo se pensou ser a nascente real. O rio também atravessa o estado da Bahia, fazendo sua divisa ao norte com Pernambuco, bem como constituindo a divisa natural dos estados de Sergipe e Alagoas, e, por fim, deságua no Oceano Atlântico, drenando uma área de aproximadamente 641 000 km² e atingindo 2 830 km de extensão. Seu nome indígena é Opará e também é carinhosamente chamadoVelho Chico

O rio São Francisco é um dos poucos rios permanentes no Nordeste Brasileiro, ou seja, ele não desaparece (seca) em nenhum mês do ano. Sua importância é de abastecimento de água (irrigação para a produção de frutas no Vale de São Fancisco - região de Juazeiro - BA - Petrolina - PE), emergia (com as hidrelétricas de Paulo Afonso e Sobradinho) Turismo e Pesca.    

rio São Francisco é um dos mais importantes cursos d'água do Brasil e de toda a América do Sul. Conforme estudos, sua nascente real e geográfica está localizada no município de Medeiros, Minas Gerais. Na Serra da Canastra no município de São Roque de Minas,Minas Gerais encontra-se a aproximadamente 1200 metros de altitude a errônea chamada nascente histórica, qual por muito tempo se pensou ser a nascente real. O rio também atravessa o estado da Bahia, fazendo sua divisa ao norte com Pernambuco, bem como constituindo a divisa natural dos estados de Sergipe e Alagoas, e, por fim, deságua no Oceano Atlântico, drenando uma área de aproximadamente 641 000 km² e atingindo 2 830 km de extensão. Seu nome indígena é Opará e também é carinhosamente chamadoVelho Chico.



 Apresenta dois estirões navegáveis: o médio, com cerca de 1.371 km de extensão, entre Pirapora (MG) e Juazeiro (BA) / Petrolina (PE) e o baixo, com 208 km, entre Piranhas (AL) e a foz, no Oceano Atlântico.  

 O rio São Francisco atravessa regiões com condições naturais das mais diversas e tem cinco usinas hidroelétricas.  

   As partes extremas superior e inferior da bacia apresentam bons índices pluviométricos, enquanto os seus cursos médio e submédio atravessam áreas de clima bastante seco. Assim, cerca de 75% do deflúvio do São Francisco é gerado em Minas Gerais, cuja área da bacia ali inserida é de apenas 37% da área total.   

     A área compreendida entre a fronteira Minas Gerais-Bahia e a cidade de Juazeiro(BA), representa 45% do vale e contribui com apenas 20% do deflúvio anual.  

     Os aluviões recentes, os arenitos e calcários, que dominam boa parte da bacia de drenagem, funcionam como verdadeiras esponjas para reterem e liberarem as águas nos meses de estiagem, a tal ponto que, em Pirapora (MG), Januária (MG) e até mesmo em Carinhanha (BA), o mínimo se dá em setembro, dois meses após o mínimo pluvial de julho.   




     à medida que o São Francisco penetra na zona sertaneja semi-árida, apesar da intensa evaporação, da baixa pluviosidade e dos afluentes temporários da margem direita, tem seu volume d'água diminuído, mas mantém-se perene, graças ao mecanismo de retroalimentação proveniente do seu alto curso e dos afluentes no centro de Minas Gerais e oeste da Bahia. Nesse trecho o período das cheias ocorre de outubro a abril, com altura máxima em março, no fim da estação chuvosa. As vazantes são observadas de maio a setembro, condicionadas à estação seca.


O rio São Francisco é também o maior responsável pela prosperidade de suas áreas ribeirinhas compreendidas pela dominação de Vale do São Francisco, onde cidades experimentaram maior crescimento e progresso como Petrolina em Pernambuco e Juazeiro na Bahia devido a agricultura irrigada. Essa região apresenta-se atualmente como a maior produtora de frutas tropicais do país, recebendo atenção especial, também, a produção de vinho, em uma das poucas regiões do mundo que obtêm duas safras anuais de uvas.Em grande parte do vale do São Francisco as áreas mais propícias ao aproveitamento agrícola situam-se às margens do mesmo. Por esse motivo a maior parcela da população do vale se encontra nas proximidades do rio.

Não é só o rio que justifica a viagem, muito pelo contrário: Piranhas é uma cidade ímpar. Seu conjunto de casinhas coloniais está bastante preservado e a história que ele conta é riquíssima. A cidade alagoana possui, por exemplo, uma estação ferroviária centenária, construída nos moldes das paradas de trens inglesas.hoje o edifício abriga o museu do Sertão, onde é possível se embrenhar na vida de um dos mais ilustres personagens da tradição local: Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião.
Foi de Piranhas que partiram os soldados encarregados de fazer a emboscada final ao cangaceiro, em 28 de julho de 1938. Como a investida foi bem sucedida, os combatentes retornaram à cidade carregando seus "troféus": as cabeças de Lampião, Maria Bonita e de outros nove membros do bando. Estas ficaram expostas na escadaria da atual prefeitura de Piranhas, e ainda é possível encontrar testemunhas oculares desse dia dispostas a dar seu relato.

____________________________________

Somos Luz!   

Divino Escultor esculpiu nossa imagem-forma na Luz.
Sorrindo, Ele disse dentro de cada espírito:
"Você ocupará muitas formas na existência, terá vários rostos e corpos, de cores e formatos diferentes, mas a sua verdadeira face é a da Luz"!
Porém, o tempo passou, e nos identificamos com as diversas formas, não só físicas, mas, também, com aquelas mentais e emocionais.
Passamos a viver e agir nas formas, mas sem sentir o Espírito em nós. Passamos a viver de forma vazia, sem sentido e sem profundidade.
Apegamo-nos demais às formas moldadas e condensadas nas energias da natureza, e mesmo quando elas se desgastam, e o seu uso não é mais possível, ficamos meio perdidos, chorando sobre a referência externa com a qual nos identificávamos tanto.
Foi por isso que o sábio Jesus disse:
"Deixem que os mortos enterrem os seus mortos"!
O Rabi estava certo: quem anda com o espírito entorpecido nas ilusões sensoriais do mundo e acha que é só isso que existe, na verdade está morto de raciocínio, percepção e espírito. Confundir a Luz do espírito com a casca abandonada é o mesmo que confundir a roupa com quem a veste.
Se é necessário respeitar o invólucro carnal abandonado, pois era morada do espírito em ascensão, é mais necessário, ainda, respeitar o próprio espírito, essência imperecível e dotado de todos os potenciais celestes.
E nenhum espírito, em época alguma, jamais foi seguro pelo caixão ou pelo solo onde o seu corpo ficou sendo transformado em outras energias pela generosa Mãe Terra.
Aos corpos que ficam na Terra, o nosso muito obrigado, por tudo o que aprendemos por intermédio deles. Porém, somos espíritos com a face da Luz!
Somos forma e semelhança da Luz, pois não somos animais vertebrados, somos consciências imperecíveis. Somos a cara de Deus!
Não somos brancos, negros, amarelos ou vermelhos. Não somos nem mesmo terrestres, pois qualquer espírito é egresso de outros planos sutis, não-físicos.
Portanto, somos extraterrestres, pois terrestres são apenas os corpos que ocupamos temporariamente.
SOMOS LUZ!
Enquanto os "mortos enterram os seus mortos", os espíritos continuam vivendo além... Os primeiros olham as tumbas e choram a ilusão de suas referências apenas físicas; os últimos olham para as estrelas e alçam vôo para outras paragens.
E lá em cima não há nenhum número de tumba como referência, nem esquifes enterrados para alguém se guiar na dor de sua perda ilusória. O que tem mesmo é uma infinidade de espíritos vivos, todos com a cara de Deus!
O Divino Escultor esculpiu nossa imagem-forma na Luz.
Portanto, façamos jus a essa Luz.  SEJAMOS LUZ! 


_________________________________________________________

O Mal e a Mente  

Não somos na intimidade o que somos em público.   •  Ricardo Orestes Forni  “A mente, exteriorizando os níveis psicológicos, é responsável pelas atitudes, por expressar a realidade espiritual de cada um.” – Joanna de Ângelis.

Coincidindo parcialmente, é claro, com a colocação de Joanna, encontramos na revista VEJA em sua edição de número 2335, de 21 de agosto de 2013, a opinião de um psicólogo americano que afirma que o mal está em todos nós, mais precisamente, segundo Freud, na própria natureza da mente humana. Philip Zimbardo pesquisou na Universidade Stanford, nos anos 70, quais ambientes e situações estimulam de forma decisiva a expressão do lado ruim de cada um. “Freud dizia que a tendência a destruir e a praticar o mal tem suas raízes na própria natureza humana e que todos nós, sem exceção, carregamos um componente que incita a maldade. Os pensadores que vieram depois reforçaram essas descobertas, ao concluir que o mal está no caráter, na personalidade. Ou seja, ele repousa dentro das pessoas – e pode vir à tona ou não”, coloca o psicólogo.  

O mal está dentro do corpo ou fora dele? A mente é um produto do cérebro como a bile o é do fígado e a urina dos rins? Sendo a mente oriunda no Espírito ela é tetradimensional e não poderia estar contida num espaço tridimensional – o cérebro. Já, ao contrário, a bile cabe no fígado e a urina nos rins. A mente sendo produto da personalidade, segundo diversos pesquisadores, é uma elaboração que não está contida na matéria, mas transcende a ela. E se o mal nasce nela, o mal é extracerebral. A personalidade é a faceta visível de um Espírito naquela reencarnação, sendo produto da individualidade imortal que é esse mesmo Espírito. Personalidade (alma) é a roupagem da atual existência da individualidade (Espírito). Segundo nos ensina Hermínio C. de Miranda em seu livro Alquímía da Mente, a individualidade (Espírito) mergulha parcialmente na matéria se apresentando nela através dessa personalidade. Mantém, entretanto, uma outra parte conectada com a realidade cósmica que muitos denominam de inconsciente coletivo e que é um inconsciente mais lúcido do que pode supor a nossa vã filosofia, o nosso orgulho e vaidade alimentados pelo nosso microscópico saber. 

Em um outro trecho da mesma reportagem o psicólogo afirma que os estudos demonstram que não mais do que 10% das pessoas conseguem permanecer imunes a situações que as compelem a agir de forma má. Se considerarmos que a população espiritual vinculada a um planeta de provas e expiações como o nosso é de Espíritos de pouca evolução moral, esse dado estatístico também não causa surpresa a nenhum espírita. Quantos Chicos,  Madres Teresa de Calcutá, Mahatma Ghandi, Albert Schweitzer, podem existir entre os bilhões de Espíritos encarnados e desencarnados que estudam no educandário da Terra? Os dez por cento do estudo citado pelo psicólogo são até demais. 

Em um novo questionamento o psicólogo afirma que mesmo aqueles indivíduos que todos consideram boas pessoas estão sujeitos a se converter ao mal dependendo das condições que encontram pela vida. E essa afirmativa também é endossada pelo fato de que a personalidade de uma existência pode apresentar um verniz que mascara a individualidade que é o Espírito. Dependendo das agressões que receba, pode reagir de forma diferente. Não somos na intimidade o que somos em público. Pode ser até que assim o desejássemos. Mas, enquanto a personalidade (alma) não traduzir plenamente a individualidade (Espírito), assim continuará acontecendo. 

O mal, segundo Joanna de Ângelis, é remanescente dos instintos agressivos, predomina enquanto a razão deles não se liberta, sob a dominação arbitrária do ego, que elabora interesses hedonistas, pessoais, impondo-se em detrimento de todas as demais pessoas e circunstâncias. 

Se tudo ficou muito confuso nesse artigo até aqui, relembremos dois ensinamentos de O Livro dos Espíritos fáceis de serem compreendidos. O bem é tudo aquilo que está conforme a lei de Deus, e o mal tudo aquilo que dela se afasta. Se a dúvida persistir, analisemos se o que estamos fazendo gostaríamos de receber para a nossa própria pessoa. O outro ensinamento é o de que o homem poderia sempre vencer suas más tendências pelos seus esforços, por fracos esforços. Não são fáceis de serem compreendidos? Disse que são fáceis de serem compreendidos, mas quanto a sua aplicação em nossas vidas!... 


____________________________________________

 

Arrependimento

O remorso diverge profundamente do arrependimento.

Quando estamos  arrependidos perdoamos a nós mesmos e seguimos em frente, determinados a não mais errar, enquanto o remorso nos prende a sentimentos menores, fazendo-nos sentir pena de nós mesmos.

E a autopiedade é o refúgio dos incapazes de serem felizes.



_________________________________

Chico Xavier 

*02-04-1910  -  +30-06-2002

A Casa Humanitária Dr. Albert Schweitzer deixa aqui registrado a sua saudade, prestando esta pequena homenagem pelos 14 anos da volta para a pátria espiritual de Francisco Cândido Xavier


Querido amigo irmão Chico, muita paz.



Homenagem do Jornalzinho Evolução a Chico Xavier, através do texto de Caio Ramacciotti, pelo 13º aniversário de sua passagem, em  30 de junho de 2015   


O CHICO QUE CONHECI  

 Ao cair da noite de 30 de junho de 2002, quem contemplasse nosso Céu de algum ponto privilegiado do Hemisfério Sul, com as constelações do Inverno Austral já ensaiando sua participação no cenário do firmamento, atônito veria um astro luminoso deslizar por entre as estrelas de Escorpião, contrastando com o brilho vermelho de Antares, singrando os espaços do Cruzeiro do Sul, esmaecendo a Magalhães, confundindo o mudo e constante colóquio das guardiãs de Centauro e arrostando a orgulhosa imponência de Vega, nas bandas setentrionais do Céu.   

Tratava-se de alguma estrela perdida na Via Láctea, de magnitude ímpar que faria Sirius morrer de ciúme, desbancando-a da sólida posição de estrela mais luminosa das noites de Verão? De um astro ignoto a romper, com sua ousadia, a rotina do equilíbrio cósmico? Ou, quem sabe, de algum Anjo pisando os astros em graciosa peregrinação...    

Eu tive a oportunidade de presenciar a caminhada cósmica desse ponto de luz. Observei aquele núcleo condensado de azulada luminosidade passeando, com insólita familiaridade, por entre os astros da nossa abóbada celeste, parecendo-me, mesmo, que as potestades da luz reverenciavam a nova luz que as ofuscava. Aqui da Terra, quedei-me a contemplar o novo habitante das galáxias, que facilmente identifiquei.   

E porque não tive dificuldade em fazê-lo?
Curioso,..as pessoas têm o seu magnetismo intrínseco, que as individualiza; sempre há alguma coisa de particular em cada um dos mortais da Terra que se evidencia, com mais ênfase, nos moradores da Pátria Espiritual. Por vezes, em nossos momentos de solidão, nas situações difíceis, nas horas de júbilo, ocorre sermos visitados por uma alma amiga cuja presença indefinível pelos padrões da matéria que nos envolve  é facilmente definida pelos abstratos elos do sentimento.   

Foi por isso que vi Chico Xavier passeando por entre as estrelas naquela noite inesquecível. Falar dele, de sua ausência, do que representou para a Humanidade sua passagem pela Terra, do sentido de sua identificação com o Espiritismo, muitos o farão, com esmero e propriedade.   

Quero, nesta sincera homenagem que lhe presto, falar do amigo Chico Xavier, do companheiro de quatro décadas que, de modo especial, nos últimos vinte e cinco anos de convivência, acompanhou-me a trajetória, preenchendo a lacuna deixada pela partida para a Vida Espiritual de meu pai, em dezembro de 1979.   

Foi, em essência, um outro pai para mim, amigo, compreensivo, tolerante ao extremo com minhas descortesias involuntárias, fruto da habitual tendência ao isolamento, das dificuldades que tenho para viagens e para a ruptura, enfim, do ramerrão cotidiano.   

Dos momentos áureos de minha vida, quando pudemos estar juntos com mais freqüência, na época em que com mais facilidade me dirigia até Uberaba, guardo recordações inesquecíveis.   

O carinho com meus familiares, a gentil atenção para com minha esposa, a garrida alegria que proporcionava a meus filhos, incentivando os meninos a terem paciência, pois o Palmeiras ainda seria campeão, dizia-lhes, consolando-os, já que meus filhos ingenuamente lhe imploravam para que, nos seus contatos com os Mentores Espirituais, pedisse ajuda ao seu time do coração.   


Comovente era o carinho que dispensava à minha filha, presenteando-a com bonecas que ela lhe solicitava, ignorando quão difícil seria para o seu bolso magro atender-lhe aos pueris anseios.  


Naqueles tempos dourados, conversávamos muito..Foram horas e horas inesquecíveis em que o Chico, quase que o único interlocutor, entremeava os assuntos doutrinários com exemplos da História, esquadrinhando detalhes impossíveis de se conhecer, sem que se possua a sua mente privilegiada. Ao desdobrar dos temas que a espontaneidade do papo colocava em relevo, Chico fotografava períodos obscuros da Humanidade, apenas abordados pelos alfarrábios encontradiços nos cantos mais esquecidos das bibliotecas e nos tradicionais sebos. E o fazia com naturalidade, sempre costurando lições de vida, ponderações calcadas à luz do Evangelho.  


Aprendi muito e creio que, se tivesse a tranqüilidade emocional necessária, poderia colocar no papel um pouco do muito que dele ouvi. Contudo, não o fiz quando o Chico estava conosco e não o farei em sua ausência física, pois, o coração sexagenário exige cuidados que a emoção e a saudade não permitem, embora esteja convicto de que minha omissão voluntária faz silêncio sobre memoráveis ensinamentos, exemplos e ponderações que, se veiculados, enriqueceriam a nossa Doutrina e enfatizariam a indiscutível retidão de seu caráter, a sua grandeza de alma e a vocação obsessiva pela luta inarredável em favor da definitiva implantação da Mensagem de Jesus na Terra.   

Com a precisão de sua bússola interior que o fez naquela noite navegar pelos Céus - e, eu o presenciei, como privilegiado espectador - Chico mostrou-me veredas encantadoras, caminhos que ainda ensaio percorrer, com a consciência de que poderia ter vivenciado mais os exemplos que me transmitiu, enriquecendo sobremaneira a noção das responsabilidades que me são próprias nesta vida.   

O maestro italiano, Gianandrea Gavezzeni, dedicando algumas palavras a um cantor lírico que admirava, referindo-se à sua saudosa convivência no período mais importante de suas carreiras, ao longo dos anos sessenta, concluiu, dizendo:   

“Caro Franco, ci resta soltanto il ricordo. Ci vuol pazienza: la vitta e l´arte, e la musica e il teatro, sono fatti così. Non possiamo arretrare con il tempo".  (
"Caro Francisco, resta apenas uma memória. É preciso ter paciência: a vida e a arte, a música e o teatro, são feitos assim. Não se pode retirar com o tempo ").   

E, ao fim desta homenagem, ainda que sem o brilho dos expoentes da Lírica Italiana, gostaria que o Chico algum dia soubesse que a seu respeito eu escrevi pelo menos estas palavras:  

- Querido Chico, resta-me somente a recordação de dias que já não voltam. Impossível é recuar no tempo. É preciso paciência: a vida é feita assim; é luta constante e sua música é o trabalho em benefício do próximo no palco da Terra. Foi o que aprendi com você, caro amigo.  

Muito obrigado e até o próximo reencontro em que não faltarão o bolo "sem açúcar" e o cafezinho, e, quem sabe, novas e saudosas recordações, ao som das muitas fitas cassetes, que você me deu, hoje gastas de tanto rodar no velho toca-fitas...



NOSSO ETERNO CHICO XAVIER




No dia 30 de junho de 2016, completa mais uma etapa da sua volta ao que chamamos de Casa de Deus.

Penso que você passou por NOSSO LAR   para rápida visita aos amigos de André Luiz, pois E A VIDA CONTINUA  também para você que foi uma FONTE VIVA de exemplos para todos nós. Lembro que foi HÁ DOIS MIL ANOS que você ainda criança teve contato com o Mestre Jesus junto ao Mar da Galiléia, encontro esse que você jamais esqueceu. Naquele tempo, você se chamava Flávia, a filha querida do senador romano Publius Lentulus e Lívia.

Sabe caro amigo irmão Chico, tenho pensado de muita RENÚNCIA para administrar os problemas humanos. Mas, estou certo que você está acenando como o SINAL VERDE e dizendo-me paa ter um pouco mais de CORAGEM e confiar em OS MENSAGEIROS, superiores, enquanto devo me esforçar pelo CAMINHO ESPÍRITA e angariar mais simpatia dos MISSIONÁRIOS DA LUZ. Sei que estou sujeito à lei de AÇÃO E REAÇÃO e que que devo estar atento para não precisar dos benefícios da DESOBSESSÃO, mas estudando e medindo, praticando a caridade e sendo tolerante para com todos conseguirei a minha LIBERTAÇÃO definitiva.Saiba cândido Chico, que você tem feito uma grande falta aos nossos olhos e aos nossos corações. Naquele 30 de junho de 2002, quando lá pela hora do almoço o Brasil, do outro lado do mundo, colocava mais uma estrela no peito da camisa amarela da seleção nacional de futebol, trazendo várias glórias e alegrias para a nação, nascia mais uma estrela no firmamento. Era você, que naquela manhã, em Minas, no interior deste brasilzão, acabava de desencarnar. Sua missão no planeta Terra como encarnado tinha terminado. E que missão linda! E quanta luz trouxe para nós! Quantas mensagens, querido Chico. Quantos ensinamentos em tanta e generosa humildade. Mas de minha parte fico feliz em saber que você foi recebido por PAULO E ESTEVÃO, dois grandes expoentes da BOA NOVA como você o foi nas tarefas do CONSOLADOR prometido pelo Mestre Jesus, há dois mil anos atrás. Hoje compreendo que NOS DOMÍNIOS DA MEDIUNIDADE nenhum médio foi tão grande quanto você e por isso está junto aos OBREIROS DA VIDA ETERNA, junto àqueles que cumpriram aquela difícil AGENDA CRISTÃ e onde você esperou 50 ANOS DEPOIS para realizar o seu programa de trabalho. Suas palavras têm sido o PÃO NOSSO para milhares de pessoas entre elas este amigo que lhe escreve e que aceita o Cristo como sendo O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA tal qual você O representou durante a sua peregrinação terrena. Assim, amando, trabalhando e servindo, como você fez, eu vou em direção ao A CAMINHO DA LUZ com muita alegria no coração, tendo a certeza que é o BRASIL CORAÇÃO DO MUNDO, PÁTRIA DO EVANGELHO do nosso Mestre Jesus. Nossas missões, espíritas brasileiros, são de grande importância, para com todo o mundo e, por isso com muita alegria no coração, vou cantando feliz AVE CRISTO.

Mando uma lembrança, uma abraço fraterno a esta turma que se serviu de sua mediunidade,  e que tanto nos inspirou e nos educou, Sheila, Meimei, Maria Dolores, André Luiz, Dr. Bezerra de Menezes, Humberto de Campos, Emmanuel, Irmão X e tantos outros seareiros da PAZ E RENOVAÇÃO que vieram fortalecer a minha fé e aumentar a minha confiança neste seu trabalho desinteressado.

Fique em paz querido Francisco Cândido Xavier e que Jesus lhe renove o contrato de trabalho na Sua bendita seara. 

Receba o nosso afetuoso abraço com perfume de saudade e até breve.


"Na  noite de domingo de 30 de junho de 2002, desencarna o médium espírita Francisco Cândido Xavier. Como não poderia deixar de ser, até na sua passagem mostrou o seu grande amor, humildade, caridade e fraternidade à humanidade, partiu para sua Terra Espiritual, no dia em que o Brasil estava jubiloso pelo seu pentacampeonato da seleção brasileira de futebol. Onde todos estariam voltados para a alegria e a passagem dele seria apenas um acontecimento.Chico Xavier morreu, aos 92 anos, na cidade de Uberaba, Minas Gerais. Ele estava com vários problemas de saúde e teve uma parada cardíaca. Em pouco tempo, pois seria no dia 8 de julho de 2002 ele completaria 75 anos de atividade mediúnica.”

*Obs.: todos os títulos em negrito, são nomes de livros psicografados por Chico Xavier   


O MEU FUNERAL


No dia em que levarem meu corpo morto não penses que meu coração ficará neste mundo.
Não chores por mim, nada de gritos e lamentações lembra que a tristeza é mais uma cilada do anti-Deus.
Ao ver o cortejo passar, não grites: "ele se foi"!
Para mim, será esse o momento do reencontro.
E quando me descerem ao túmulo, não digas adeus!
A sepultura é o véu diante da reunião no paraíso.
Ante a visão do corpo que desce pense em minha ascensão.
Que há de errado com o declínio do sol e da lua?
O que te parece declínio é tão somente alvorada.
E ainda que o túmulo te pareça uma prisão,  e é ele que liberta a alma:  toda semente que penetra na terra germina.
Assim também há de crescer a semente do homem.
O balde só se enche de água se desce ao fundo do poço.
Por que deveria o José do espírito reclamar do poço em que foi atirado?
Fecha a tua boca deste lado e abre-a mais além. Tua canção triunfará no alento do não-lugar. (Rumi)


_______________________

 NINGUÉM FOGE à LEI DA REENCARNAÇÃO.


ONTEM, atraiçoamos a confiança de um companheiro, induzindo-o à derrocada moral. HOJE, guardamo-lo na condição do parente difícil, que nos pede sacrifício incessante.

ONTEM, abandonamos a jovem que nos amava, inclinando-a ao mergulho na lagoa do vício. HOJE, temo-la de volta por filha incompreensiva, necessitada do nosso amor.

ONTEM, colocamos o orgulho e a vaidade no peito de um irmão que nos seguia os exemplos menos felizes. HOJE, partilhamos com ele, à feição de esposo despótico ou de filho-problema, o cálice amargo da redenção.

ONTEM, esquecemos compromissos veneráveis, arrastando alguém ao suicídio. HOJE, reencontramos esse mesmo alguém na pessoa de um filhinho, portador de moléstia irreversível, tutelando-lhe, à custa de lágrimas, o trabalho de reajuste.

ONTEM, abandonamos a companheira inexperiente, à míngua de todo auxílio, situando-a nas garras da delinqüência. HOJE, achamo-la ao nosso lado, na presença da esposa conturbada e doente, a exigir-nos a permanência no curso infatigável da tolerância.

ONTEM, dilaceramos a alma sensível de pais afetuosos e devotados, sangrando-lhes o espírito, a punhaladas de ingratidão. HOJE, moramos no espinheiro, em forma de lar, carregando fardos de angústia, a fim de aprender a plantar carinho e fidelidade.

à frente de toda dificuldade e de toda prova, abençoa sempre e faze o melhor que possas.

Ajuda aos que te partilham a experiência, ora pelos que te perseguem, sorri para os que te ferem e desculpa todos aqueles que te injuriam...

A humildade é a chave de nossa libertação.

E, sejam quais sejam os teus obstáculos na família, é preciso reconhecer que toda construção moral do Reino de Deus, perante o mundo, começa nos alicerces invisíveis da luta em casa.

Chico Xavier

_____________________

" Tudo tem seu apogeu e seu declínio...
É natural que seja assim, todavia, quando tudo parece convergir para o que supomos o nada, eis que a vida ressurge, triunfante e bela!...
Novas folhas, novas flores, na infinita benção do recomeço"!

Chico Xavier

Pensamentos de Mahatma Gandhi

 

1  - “A não violência é a mais alta qualidade de oração. A riqueza não pode consegui-la, a cólera foge dela, o orgulho devora-a, a gula e a luxúria ofuscam-na, a mentira a esvazia, toda a pressão não justificada a compromete."

2 - "Não violência não quer dizer renúncia a toda forma de luta contra o mal. Pelo contrário. A não-violência, pelo menos como eu a concebo, é uma luta ainda mais ativa e real que a própria lei do talião - mas em plano moral."

3 - "A não violência não pode ser definida como um método passivo ou inativo. É um movimento bem mais ativo que outros que exigem o uso das armas. A verdade e a não violência são, talvez, as forças mais ativas de que o mundo dispõe."

4 - “As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto. Que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo”?

5 - “Cada dia a natureza produz o suficiente para nossa carência. Se cada um tomasse o que lhe fosse necessário,  não haveria pobreza no mundo e ninguém morreria de fome”.

6 - “Aprendi através da experiência amarga a suprema lição: controlar minha ira e torná-la como o calor que é convertido em energia. Nossa ira controlada pode ser convertida numa força capaz de mover o mundo”.

_________________________________________

"26 DE JUNHO, DIA INTERNACIONAL DO COMBATE àS DROGAS"
Drogas - Estimulantes - Anfetaminas
Como sugere o termo, são de substâncias que aceleram (estimulam) a atividade do Sistema Nervoso Central (cérebro), que passa então a funcionar mais rapidamente. A pessoa então anda mais, corre mais, dorme menos, fala mais, come menos, etc.
Drogas?... Diga não.

Quais são as substâncias estimulantes?
São muitas! Algumas são de origem vegetal: por exemplo, a cafeína do café ou chá. Todos sabem que o café tira o sono, deixa a pessoa mais ativa, mais acordada. A cafeína é um estimulante suave do cérebro. Outro exemplo e a cocaína, que é obtida de uma planta, a coca. Só que a cocaína é um estimulante muitíssimo mais poderoso que a cafeína. Temos ainda o estimulantes sintéticos, isto é fabricados em laboratório, como a anfetamina ("bolinha"), a metanfetamina ("ice" ou "pervitin"), e várias substâncias que são usadas para tirar a fome (os chamados anoréticos ou inibidores do apetite). 
Como os estimulantes tipo anfetamina são usados?  
Como comprimidos, por via oral; na forma injetável (usuários crônicos) e sob a forma de pó (aspiradas pelo nariz). É também comum os comprimidos serem dissolvidos em bebidas alcoólicas. Mais recentemente a metanfetamina ("ice") está sendo fumada a partir de cachimbos.
Por que os estimulantes tipo anfetamina são usados? 
Para fazer o cérebro trabalhar mais depressa, deixando as pessoas mais acesas, ligadas, com menos sono, elétricas. Chamadas de rebites e/ou bolinhas, são consumidas para estudar, dirigir, passar noite em claro ou para ficar "doidão" ou "ligadão"; os atletas podem usar para melhorar seu desempenho. O principal uso médico é para tirar o apetite ajudando a emagrecer; mas a pessoa que toma (principalmente mulheres) fica também muito nervosa, "elétrica", irritadiça, sem sono. 



Quem são as pessoas que mais usam os estimulantes tipo anfetamina?
Os principais usuários sem receita médica são estudantes, caminhoneiros, pilotos, atletas, etc. O uso para emagrecer é geralmente por receita médica. 
Quantos usam estimulantes tipo anfetamina? 
O consumo destas drogas no Brasil chega a ser alarmante, tanto que até a Organização das Nações Unidas vem alertando o Governo brasileiro. Por exemplo, em um estudo recente entre estudantes brasileiros do 1o e 2o graus das dez maiores capitais do país , 4,4% revelaram já ter experimentado pelo menos uma vez na vida uma droga do tipo anfetamina. 
O que os estimulantes tipo anfetamina fazem no corpo após uma dose (efeitos físicos agudos)? 
Causam leve euforia (alegria), aumentam a vigilância possibilitando a atenção continuada e tiram o sono; aumentam a atividade motora, o desempenho atlético e diminuem a sensação de fadiga, agem na pupila dos nossos olhos produzindo uma dilatação (midríase), aumentam o número de batimentos cardíacos (taquicardia) e aumentam a pressão arterial. Quando a dose tomada é muito grande ou a pessoa é muito sensível, a temperatura do corpo pode subir muito (até 40-41ºC) e que faz com que a pessoa possa ter convulsões. 
O que os estimulantes tipo anfetamina fazem no corpo com o uso contínuo(efeitos físicos crônicos)? 
A pessoa geralmente fica muito magra pois não come; sua pressão fica sempre elevada. Os usuários crônicos utilizam doses elevadas, freqüentemente injetadas na veia, que causam sensação de prazer intenso do tipo orgásmico. Há evidências em animais de que o uso continuado acaba por destruir células (neurônios) do nosso cérebro. 
O que os estimulantes tipo anfetamina fazem com a mente após uma dose (efeitos psíquicos agudos)? 
A pessoa tem insônia, inapetência (perde o apetite), sente-se cheia de energia e fala mais rápido ficando ligada; é capaz de executar uma atividade qualquer por mais tempo, sentindo menos cansaço. As anfetaminas produzem uma sensação de alerta, uma melhora do humor, e diminuição do cansaço. Faz com que o organismo funcione acima de sua capacidade e se submeta a esforços excessivos. 
O que os estimulantes tipo anfetamina fazem com a mente com o uso contínuo (efeitos psíquicos crônicos)?
 
A pessoa fica mais agressiva , irritadiça, começa a suspeitar de que outros estão tramando contra ela: é o chamado delírio persecutório. Dependendo do excesso da dose e da sensibilidade da pessoa pode aparecer um verdadeiro estado de paranóia e até alucinações. Acompanham tremores, respiração rápida, confusão do pensamento e repetição compulsiva de atividades. Em doses muito elevadas pode produzir um estado que se assemelha muito a uma doença mental, a esquizofrenia. 
Os estimulantes tipo anfetamina afetam a escola, o trabalho, a vida diária e social? 
Sim! A pessoa fica tão inquieta e agitada que torna-se difícil prestar atenção. Além do mais as anfetaminas fazem com que o organismo reaja acima das suas capacidades exercendo esforços excessivos e, ao parar de tomar, a pessoa sente uma grande falta de energia (astenia) ficando bastante deprimida, o que também é prejudicial, pois não consegue nem realizar as tarefas que normalmente fazia antes do uso dessas drogas. 
Os estimulantes tipo anfetamina levam ao uso de outras drogas?
 
Em casos que o efeito é muito intenso as pessoas podem tomar bebidas alcoólicas para "voltar ao chão". Para diminuir o sofrimento causado pela cessação do uso de uma anfetamina a pessoa pode procurar outras drogas que tenham os mesmos efeitos ou parecidos. 
Os estimulantes tipo anfetamina são usados como medicamento? 
Sim, principalmente como medicamentos anorexígenos (tiram a fome; moderadores do apetite), em alguns casos de narcolepsia (sono exagerado) e raras vezes em crianças com hipercinesia ("disfunção cerebral mínima"), ou com desordem de déficit de atenção. 
Os estimulantes tipo anfetamina podem ser usados na gravidez? 
É contra indicado o uso durante toda a gestação e amamentação, pois essas drogas atravessam a barreira placentária e também são secretadas no leite materno. E não é saudável para um feto ou um recém-nascido ter aqueles efeitos. 
As pessoas ficam dependentes se usarem os estimulantes tipo anfetamina? 
As anfetaminas induzem acentuada dependência. Tanto isto é verdade que a Organização Mundial da Saúde e as Nações Unidas colocaram todas as anfetaminas sob controle e as mesmas só podem ser compradas mediante de uma receita especial do médico. 
Uma pessoa dependente pode parar de usar um estimulante tipo anfetamina? 
Sim, como qualquer outra droga; é geralmente necessário acompanhamento médico- psicológico quando a pessoa quiser cessar o uso. 
Os estimulantes tipo anfetamina desenvolvem tolerância?
 
Sim, o organismo acaba por se acostumar ou fica tolerante à droga, ou seja, a droga faz a cada dia menos efeito. Assim para se obter o que se deseja, é preciso ir tomando a cada doses cada vez maiores. Há casos de pessoas que chegaram a tomar mais de 50 comprimidos por dia. 
O que acontece se uma pessoa for surpreendida usando um estimulante tipo anfetamina? 
Caso o uso seja por indicação médica nada acontecerá; caso contrário, o uso é considerado crime de acordo com a Lei n.6368/76, artigo 12, sobre uso indevido de substâncias e a pessoa pode sofrer as penas impostas pela Lei. 
O que acontece se uma pessoa for surpreendida levando um estimulante tipo anfetamina para usar junto com amigos? Caso a quantidade levada esteja dentro do que se usa em um tratamento e a pessoa tiver a receita médica nada acontecerá: mas levar grande quantidade com ou sem receita pode ser considerada como tráfico, dependendo da situação, também de acordo com a Lei nº 6368/76.
Qual o efeito dos estimulantes tipo anfetamina sobre a memória? 
Sob seus efeito a pessoa faz contas, lê ou escreve mais rapidamente mas comete mais erros e por estás hiperexcitado não guarda bem as coisas; como conseqüência a memória tem prejuízo. Por outro lado, como o indivíduo que abusa precisa de doses cada vez maiores gradativamente a memória, como outras funções mentais, terão também seus prejuízos. 
Os estimulantes tipo anfetamina agem sobre a atividade sexual? 
Eles são usadas freqüentemente para intensificar as experiências sexuais, e o que acaba acontecendo muitas vezes é que pode ocorrer ejaculação precoce ou orgasmo prematuro. Altas doses e o uso a longo prazo estão associados com impotência e outras disfunções sexuais. 



Um alerta à família brasileira: DIGA NÃO àS DROGAS. 
" Não deixe um traficante adotar seu filho"!!!

_________________________________________________

 

NO DIA DO MEIO AMBIENTE - 05 DE JUNHO

PENSE

Energia solar já é uma ótima alternativa para empresas que querem ser sustentáveis 

O Brasil possui a quarta tarifa de energia mais cara do mundo, de acordo com estudo divulgado recentemente pela Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), o valor médio pago no país é de R$ 329,00 por MWh, ficando atrás somente de Itália, Turquia e República Tcheca e bem acima da média mundial que é de R$ 215,50 por MWh, segundo o levantamento.


Por isso formas de se diminuir os gastos são bem vindas e as ações de sustentabilidade fazem o casamento perfeito entre custo pro seu bolso e beneficio para todo o meio ambiente.


Quer ser sustentável e ainda economizar conheça sistemas alternativos, como a energia solar.


 O Brasil tem o privilégio de receber grande incidência solar durante a maior parte do ano. Entretanto, o aproveitamento dessa fonte de energia ainda é muito pequeno no país. Por seu grande potencial, o calor emitido pelo sol pode ser convertido em energia elétrica por meio do inversor solar.


Esse sistema já muito usado na Europa, mesmo tendo menor incidência de sol anula e acontece por meio  da captação da luz solar por placas fotovoltaicas.


É importante salientar que neste sistema a energia é captada mesmo em dias nublados.


Estas placas fotovoltaicas, que são constituídas de silício, transferem o calor para um módulo de inversão que transforma a energia contínua captada pelos painéis em energia alternada que fica armazenada em baterias, desta forma mesmo durante a noite sua empresa ainda terá energia solar.


Outro ponto importante é que a energia solar é limpa, não e não gera resíduos.
Atualmente. indicamos este tipo de técnico apenas por conta de seu custo, mas já existem comunidades inteiras em regiões de xtremo calor, como na África, que já usam esta geração de energia com a principal


Existem também estudos que buscam o barateamento da tecnologia para que possa ser usada em baixa escala  na tentativa da popularização do método.

devido ao seu custo, ele é implantado em escala industrial e em comunidades afastadas onde a energia elétrica não está instalada. 



No dia 05 de junho, dia do meio ambiente, homenageamos o Tuiuiú: a ave de muitos nomes


A homenagem da foto dessa vez vai para o Tuiuiú (Jabiru mycteria), que também atende por Jaburu, Jabiru, Tuim-de-papo-vermelho, entre outros nomes, que variam de acordo com região. A ave-símbolo do Pantanal tem um grande porte, pesa até 8kg, com até 1,40 metros de comprimento, cerca de um metro de altura e uma envergadura (distância entre as pontas das asas abertas) que pode chegar à impressionantes 3 metros. Seu bico é preto, combinando com a cor da sua cabeça e pescoço, que contrastam com o papo vermelho. No resto do corpo, sua penugem é branca. Sua beleza chama atenção dos turistas, que podem vê-los nas margens de grandes rios e lagos, onde vivem. Põe seus ninhos no topo de árvores altas e são postos de dois a cinco ovos por ninhada. Uma curiosidade sobre seus ninhos, é que são as maiores estruturas construídas por aves no Pantanal, e podem ser feitos com a ajuda de até seis membros da espécie. O Tuiuiú ocorre desde o México ao Norte da Argentina; no Brasil, é encontrado principalmente na zona do Pantanal, nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. O Brasil, inclusive, abriga mais de 50% da espécie em seu território.

O estado de conservação da espécie na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN) é considerada pouco preocupante, mas a perda progressiva do seu habitat - localizado no Brasil em Estados com forte expansão agrícola - pode inverter essa posição, por enquanto favorável da espécie, na lista vermelha dos animais em extinção. Foto: Manoel Francisco Brito


DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE

Dia Mundial do Meio Ambiente

Preservar o meio ambiente é muito importante para que possamos ter um planeta saudável e rico em recursos naturais no futuro.

Vamos aproveitar este dia e listar quantas ações podemos fazer para colaborar na preservação do meio ambiente. Se todo mundo fizer um pouquinho, podemos contribuir um montão para o mundo!

Segue algumas medidas que podemos facilmente tomar em casa e na escola:

Água

  • Escovando os dentes - desligue a água enquanto faz a escovação.
  • Lavando a louça - desligue a água enquanto ensaboa pratos, copos, talheres e panelas.
  • Tomando banho - nada de banhos muito longos e quando estiver se ensaboando, desligue a torneira.

Energia

  • Desligue as luzes - ao sair do seu quarto, sala ou cozinha não esqueça de apagar as luzes.
  • Desligue aparelhos eletrônicos - não deixe a televisão, rádio ou computador ligado caso não esteja sendo utilizado.
  • Ar condicionado - utilize com moderação!
  • Lavando roupa suja - dedique dias da semana para lavar a roupa. Assim você utiliza a máquina de lavar em sua capacidade máxima, economizando energia e água ao mesmo tempo.
  • Passando roupa - também dedique dias da semana para passar roupa. Evitando assim, o liga e desliga.

Lixo

  • Coleta seletiva - tenha uma atitude bacana. Programe a coleta seletiva na sua casa. É muito fácil, basta separar os lixos em: material orgânico, papel, metal, vidro e plástico.

Desta forma, você estará fazendo uma grande contribuição à mãe natureza, já que este material será reciclado, ou seja, será reaproveitado para a fabricação de novos produtos.


Transportes

As emissões de gases emitidos pelos transportes é muito nociva para a nossa atmosfera. Mas podemos tomar algumas atitudes para contribuir na diminuição da emissão de gases.

  • A caminho da escola - Utilizar os transportes coletivos é sempre mais saudável para o planeta. Por isto, quanto mais gente utilizar um mesmo veículo melhor. Se você vai de carro para a escola, que tal combinar um rodízio com os colegas que moram perto! Além de ser uma atitude consciente, você aproveita e faz novos amigos!

Agora, se a sua escola é perto de casa, larga de preguiça e vá a pé! Assim, você estará cuidando da saúde do nosso planeta, e da sua saúde também!

 5 de junho: lute pelo meio ambiente – lute contra o DESMATAMENTO 

A legislação
A legislação ambiental e os recursos naturais brasileiros estão sob novo ataque, mais uma vez protagonizado por setores que colocam seus interesses à frente do desenvolvimento sustentável do país.
O cenário é de desmatamento e violência em alta, megaobras que ameaçam a biodiversidade e culturas tradicionais e política na contramão de um planeta que enfrenta as mudanças do clima. 
Por tudo isso, este Dia Mundial do Meio Ambiente1 é o momento de renovar o engajamento e a luta contra modelos ultrapassados de desenvolvimento e retrocessos que custarão caro ao futuro do Brasil. 

É tempo de ação.

 

Luto pelas florestas


Madeira queimando. Amazonas, Brasil. / ©: WWF-Brasil

 

Este Dia Mundial do Meio Ambiente é o momento de renovar o engajamento e a luta contra modelos ultrapassados de desenvolvimento e retrocessos que custarão caro ao futuro do Brasil. É tempo de ação.

Demonstre sua contrariedade com os rumos da política nacional pendurando tecidos pretos nas janelas e sacadas, carregue bandeiras, amarre faixas em seu braço. Proteste e aja pela conservação, recuperação e bom uso de nossas riquezas naturais.

Mobilize-se

Luto pelas florestas

 



Dia do Meio Ambiente



O homem vive num planeta do qual não cuida. Muitos dos argumentos são de que fazermos pequenas ações não muda em nada a condição do planeta. Entretanto, é com esse pensamento e passividade que o ser humano vem contribuindo direta e indiretamente para a destruição do planeta TERRA. 



Nós, do  Jornal Evolução, aproveitamos para fazer um alerta e dizer que um novo mundo é possível e que só depende exclusivamente de nossas atitudes e de como cobramos governos para que eles  criem medidas que contribuam para areservação ambiental do planeta Terra. Faça a sua parte que a Terra adradece.
Florestas ameaçadas: Quase 100% das florestas tropicais do mundo continuam sob ameaça, mas há uma tendênci a crescente para o chamado manejo sustentável. Um levantamento, realizado em 33 países, indica que os avanços conquistados são frágeis, na medida em que países individuais não contam com incentivos econômicos, nem recursos para executar esforços de prevenção do desflorestamento e gestão dos recursos. 


As florestas tropicais se encontram em situação de risco há várias décadas. Hoje, cerca de 12 milhões de hectares de florestas tropicais são desmatados a cada ano para a agricultura, as pastagens e outros usos não-florestais, sendo que uma área ainda muito maior é degradada através da extração insustentável/ilegal de madeira e outras práticas pouco produtivas de uso da terra.

 No dia 05 de junho como acontece todos os anos estará sendo comemorado o dia mundial do meio ambiente, data extremamente importante para a conservação da natureza. A preocupação com a conservação da natureza vem se acentuando nos dias atuais em função das atividades humanas, as quais têm ocasionado seríssimos problemas de degradação ambiental, a ponto de comprometer, caso não sejam tomadas medidas emergenciais, os recursos naturais, as condições de vida e conseqüentemente, toda a vida futura no planeta Terra. 

O amor à natureza e o desejo de que ela seja preservada ou utilizada racionalmente pelo homem já podem ser verificados nos primeiros livros sagrados. Praticamente todos eles mencionam a vida das plantas, dos animais silvestres e do homem, como elementos integrantes do meio ambiente. Entre outros podem ser mencionados os Vedas, a Bíblia e o Corão. Diversos são os textos escritos, alguns deles, há quase 2.500 anos atrás na Índia cujos relatos mencionam uma preocupação acentuada com a conservação da natureza e vários são os líderes espirituais, entre eles Shiddarta Gautama, o Buda que demonstraram esta preocupação. Curioso é que São Francisco de Assis, tanto tempo depois, abraçaria os mesmos princípios, certamente sem conhecimento das crenças e filosofias pregadas pelos homens daquelas longínquas paragens. Além dos princípios religiosos, os homens santos veneravam o ar, a água, a terra (alimento) e o fogo (energia), todos considerados como partes integrantes do Cosmos e sem os quais não teríamos condições de vida. Procuravam demonstrar a inter-relação de todos os seres vivos e dos elementos abióticos que os cerca. Isso identifica a disciplina que hoje estudamos nas universidades sob o nome de Ecologia. 
O amor de Francisco de Assis demonstra abrangência universal. Poucos terão se irmanado tanto com o universo como ele, ao contemplar em seus retiros para meditação os elementos naturais, que chamava de "irmãos" - o sol, o ar, a água, as estrelas, as plantas e os animais. No seu extraordinário "Cantico al fratte Soli" louva a grandeza do Criador e todas as criaturas.

Muitos anos depois, mais precisamente no ano de 1854, em resposta a uma proposta do presidente dos Estados Unidos Ulysses Grant, de comprar grande parte das terras de uma nação indígena, oferecendo, em troca, a concessão de uma outra “reserva” obteve-se como resposta do Chefe Seatle, aquele que tem sido considerado através dos tempos como um dos mais belos e profundos pronunciamentos já feitos a respeito da defesa do meio-ambiente. Neste pronunciamento, o chefe indígena faz um alerta contra a exploração predatória feita pelo homem branco, ao provocar desflorestamentos, a poluição da água, do solo do ar e ao dizimar populações animais, inclusive a do bisão americano, que quase foi levada à extinção pela caça indiscriminada. Enfatizava as conseqüências negativas desta degradação provocada pelo homem branco. Entre outras afirmações dizia o Chefe Seatle o seguinte : "O que ocorrer com a Terra recairá sobre os filhos da Terra. Há uma ligação em tudo". Vale ressaltar que a visão - profética” do grande Chefe Indígena, acabou se confirmando com precisão admirável, demonstrando um profundo conhecimento das leis que regulam a natureza  pois através das atividades do homem moderno ocorre hoje um processo de intensa degradação do meio ambiente.

 "Na educação, reside a única esperança de se evitar a total destruição da natureza". Que ela possa ser portanto, implementada maciçamente, em todos os locais de forma a conscientizar a todas as pessoas porque a educação ambiental reveste-se no mais importante instrumento para a preservação da natureza.


GANDHY E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
 
Por Ricardo Young*

Uma das encruzilhadas do desenvolvimento sustentável é o aparente paradoxo entre crescimento econômico, inclusão social e manutenção do equilíbrio ambiental. Na nossa tradição capitalista, aprendemos que estes fatores são mutuamente excludentes. Ou se tem crescimento econômico, ou inclusão social ou equilíbrio ambiental. Estamos tão dominados por uma mentalidade econômica tradicional que deixamos de adotar princípios éticos singelos até, mas que fazem toda a diferença na maneira como lidamos com as coisas do cotidiano.
Vamos refletir sobre a doutrina da não-violência. Afinal, o que ela tem a ver com a sustentabilidade? Tudo.
Gandhi baseou as ações que mobilizaram milhões de indianos pela independência da Inglaterra na "não-violência", que não é uma ideologia ou uma corrente filosófica. Não violência pode ser mais bem definida como uma série de conceitos sobre moralidade, poder e conflito que rejeita completamente o uso da violência nos esforços para a conquista de objetivos sociais e políticos.
Gandhi distinguia dois tipos de violência: a violência ativa, que é aquela praticada contra o outro por meio do uso da força física ou do aparelho repressivo do Estado; e a violência passiva, cometida diariamente por cada ser humano, de forma consciente ou inconsciente.
Controlando a sua própria violência passiva, que vem "de dentro" do ser humano, é possível derrotar a violência ativa, "de fora". Foi a partir desta constatação que Gandhi elaborou uma de suas frases mais famosas; "Devemos ser a mudança que queremos instituir no mundo".
A violência passiva permeia o consumo desenfreado, a busca por lucros exorbitantes, o desperdício, o desrespeito, a falta de compaixão.
Para dar exemplo de como esta violência está nos nossos menores atos, quero repetir aqui uma história sobre Arun Gandhi, neto do Mahatma.
Na infância, Arun era considerado um garoto muito rebelde e até briguento. Por isso, numa determinada época de sua vida, seus pais o enviaram para morar com o avô. Como responsável pela educação da criança, Gandhi dedicava uma hora por dia para conversar com Arun sobre a não-violência. O garoto, na melhor das hipóteses, ouvia. Entender, não entendia. Até que certa vez, fazendo os deveres escolares, ele começou a reclamar do lápis, já num tamanho pequeno. Irritado, num certo momento atirou-o pela janela. Depois, na conversa diária com o avô, contou o fato e pediu um lápis novo para completar as lições.
Gandhi, inconformado com o ato de descarte, crivou o neto de perguntas: por que jogou fora? Não era mesmo possível usá-lo para outra atividade que não fazer deveres de casa? Pensou em quanto trabalho agregado havia naquele pequeno toco de madeira? Quantas árvores foram necessárias para produzi-lo? Enfim, quanto esforço humano e da natureza havia sido desperdiçado num simples gesto? Sem esperar pelas respostas, Gandhi ordenou (com doçura): vá recolher o lápis.
Arun ainda tentou escapar da tarefa, alegando mil desculpas: não sei onde joguei, está escuro lá fora, é só um toco de lápis, etc. Gandhi não lhe deu ouvidos. Deu-lhe isto sim uma lanterna e disse: "Sempre sabemos o que fazemos, então, você há de se lembrar onde jogou o lápis. A lanterna há de iluminar o quintal e a sua mente também".
Ao voltar com o toco do lápis, Arun ouviu a conclusão feita por Gandhi:
- Se tirarmos da natureza recursos que não utilizamos, estamos praticando uma violência contra a terra que nos abriga e alimenta; desperdício é violência
- Não é porque há grande quantidade de produtos nas lojas que precisamos comprá-los. Consumo inconsciente desregrado priva outros seres de satisfazer suas necessidades;
- O toco do lápis tem trabalho de alguém. Jogá-lo fora significa desrespeitar este esforço.
Estas três conclusões podem muito bem ser aplicadas à economia de baixo carbono com inclusão social. Esta bem pode representar a materialização dos ideais de Gandhi num novo modo de produzir e consumir. Desenvolvimento sustentável, no fim das contas, não seria o despertar da consciência a respeito da violência passiva que cometemos contra a natureza e contra a sociedade?

 


Preservação da Amazônia pode evitar eventos climáticos extremos no país, diz pesquisador


A preservação da Amazônia pode evitar eventos climáticos extremos no centro-sul do Brasil, por causa do papel da floresta na manutenção do equilíbrio do clima na América Latina. De acordo com o pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Antonio Nobre, a floresta tem papel fundamental no equilíbrio do sistema hidrológico da região.

“No funcionamento do clima na América do Sul, a Amazônia tem um papel muito grande na exportação de umidade, por meio da atmosfera, dos ventos. As nuvens saem da Amazônia para irrigar as regiões no centro-sul da América Latina: Centro-Oeste e Sudeste do Brasil, norte da Argentina. Toda essa região depende das águas que vêm da Amazônia”, apontou Nobre em entrevista à Rádio Nacional da Amazônia.
De acordo com dados do pesquisador, por dia, a Amazônia chega a jogar na atmosfera 20 bilhões de toneladas de água em forma de vapor.

O bom funcionamento desse sistema de regulação do regime de chuvas depende da manutenção da floresta em pé, sem desmatamentos, segundo Nobre. “O que está em curso hoje ameaça gravemente o funcionamento dessa máquina gigantesca”, avaliou.

O cientista compara o desmate da Amazônia à retirada de partes do fígado de uma pessoa que ingere muito álcool e depende do bom funcionamento do órgão para se recuperar dos excessos. "A floresta amazônica é como um fígado gigantesco, uma bomba, um pulmão. As árvores têm um papel muito importante no funcionamento da atmosfera, do transporte de água, do clima. E o que estamos fazendo é como cortar um pedaço do fígado, que passa a ter muito menos capacidade de lidar com os abusos, que nesse caso são o aquecimento global e todas as agressões que são decorrentes da atividade humana na Terra", explicou.

Segundo Nobre, apesar de não ser possível traçar precisamente uma relação direta entre o desmatamento da floresta e as recentes chuvas que atingiram Santa Catarina, por exemplo, a ocorrência de eventos climáticos extremos como esse está relacionada a um desequilíbrio ambiental, que pode ser evitado.
dia_meio_ambiente.jpg?515

"O que a Amazônia provê não são apenas serviços (ambientais) para o cinturão agrícola, para as hidrelétricas, para a atividade industrial; o que a Amazônia provê é um sistema de estabilização climática que consegue manter a região toda em equilíbrio. Não se tem nem excesso de água nem falta. E também impede que ocorram secas prolongadas, que criariam os desertos", acrescentou.
Nobre defende que, mesmo diante de incertezas científicas, há fatos suficientes para justificar a demanda urgente pela preservação. "O que a ciência já sabe é mais do que suficiente para comprar várias apólices de seguro. E o seguro se chama proteger a floresta. Estamos destruindo o sistema hidrológico e o clima da América do Sul", alertou.

_____________________________________

O meio ambiente em que a alma renasceu, muitas vezes constitui a prova expiatória; com poderosas influências sobre a personalidade, faz-se indispensável que o coração esclarecido coopere na sua transformação para o bem, melhorando e elevando as condições materiais e morais de todos os que vivem na sua zona de influenciação.    
Chico Xavier/ Emmanuel

__________________________________________________



Dia nacional de Triagem Neonatal 

ou Teste do Pezinho - 6 de junho


O próximo dia 6 de junho é o Dia Nacional do Teste do Pezinho e também comemoração de dez anos do Programa Nacional de Triagem Neonatal, criado pelo Ministério da Saúde, para possibilitar tanto o diagnóstico quanto o tratamento precoce de quatro importantes doenças genéticas, identificadas na coleta de gotinhas de sangue do calcanhar do bebê, logo após o nascimento.
A bem sucedida iniciativa foi possível graças aos esforços da APAE DE SÃO PAULO, que trouxe, em 1976, o exame para o Brasil, e lutou posteriormente por sua obrigatoriedade em território nacional.
Teste do Pezinho, em sua versão básica, diagnostica quatro patologias metabólicas e genéticas: a Fenilcetonúria, o Hipotireoidismo Congênito, a Anemia Falciforme (e demais Hemoglobinopatias, doenças do sangue) e a Fibrose Cística. Se não tratadas a tempo, as duas primeiras doenças citadas podem desenvolver a Deficiência Intelectual e as demais, causar prejuízos à qualidade de vida do bebê. Por este motivo, é essencial que se realize o exame na primeira semana de vida da criança, após 48 horas do nascimento.
O governo brasileiro por meio do Ministério da Saúde, com a implementação do Programa Nacional de Triagem Neonatal, vem observando resultados que mostram um programa com índices de cobertura populacional crescente e uniforme em todo o país, mesmo considerando a diversidade e característica brasileira. Durante esses dez anos, a APAE DE SÃO PAULO já triou mais de 13 milhões de recém nascidos, prevenindo que as crianças diagnosticadas desenvolvessem deficiência intelectual e garantindo a melhora na qualidade de vida.
O laboratório da organização é responsável por 50% dos testes realizados no estado de São Paulo. No ano passado, mais de 325 mil bebês foram triados, sendo as Hemoglobinopatias os casos mais diagnosticados, seguido pelo Hipotiroidismo Congênito. 


TestedoPezinho APAEDESAOPAULO 300x200 Dia Nacional do Teste do Pezinho: 6 de junho

Teste do pezinho



Trata-se de um exame laboratorial de algumas gotinhas de sangue do calcanhar do bebê, com o objetivo de pesquisar doenças metabólicas ou genéticas congênitas.

A amostra de sangue é coletada após 72 horas de vida, quando o nenê já mamado bem.

Onde e como é feito o teste?

Como o teste do pezinho é obrigatório pro lei, é, geralmente, realizado na própria maternidade (teste tradicional). Pode ser feito, também, em laboratórios especializados, que, com análise de uma mesma amostra, pesquisam várias doenças congênitas. Neste caso, (teste ampliado), o resultado demora aproximadamente 30 dias, mas, se há problemas, os pais são avisados antes desse prazo.

Doenças pesquisadas

Existem três tipos de testes do pezinho: o básico ou tradicional, o ampliado e o plus. No teste básico ou tradicional, são pesquisadas duas doenças:

Fenilcetonúria - doença genética que afeta 1 em cada 12000 recém-nascidos. A criança nasce aparentemente normal, mas, como não consegue digerir o aminoácido fenilalanina, este se acumula no tecidos e causa perturbações no desenvolvimento neuropsicomotor. O tratamento consiste em uma dieta especial, sem fenilalanina.

Hipotireoidismo congênito - É uma deficiência da glândula tireóide, que, devido a um defeito de formação, produz poucos hormônios. A falta de hormônios tireoideanos acarreta deficiência física e mental de vários graus. Detectada precocemente, e doença pode ser tratada com sucesso.
Os testes ampliado e plus permitem, ainda, detectar várias doenças, entre elas:

Fibrose cística (mucoviscidose) - É uma doença causada por distúrbio nas secreções de algumas glândulas que são muito espessas. Nos pulmões, essas secreções facilitam as infecções respiratórias e, no trato gastrointestinal, prejudicam a digestão.

Galactosemia - Dificuldade do organismo em metabolizar uma substância normalmente presente na alimentação. O problema é ocasionado pela lactose do leite materno, de vaca ou de seus derivados. Os sintomas são vômitos, diarréia, icterícia, convulsões e, até, retardo mental. o tratamento é simples: apenas a retirada do leite. 



Toxoplasmose - É uma doença transmitida durante a gestação, da mãe para o feto. A gravidade depende da etapa da gestação em que a mãe foi infectada. Podem ocorrer microcefalia e complicação visual.

Tratamentos

Os distúrbios metabólicos detectados pelo teste do pezinho podem ser tratados com sucesso desde que identificados precocemente, antes de a criança apresentar sintomas, por isso, ao receber os resultados, os pais devem procurar, imediatamente, o médico pediatra.

Questionamentos

Todos os bebês precisam fazer o teste?

Sim. A realização do teste é obrigatória pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, pois muitos bebês com apar6encia normal, podem ser portadores de erros metabólicos congênitos, com futuro comprometimento do seu desenvolvimento neuropsicomotor.

Qual dos testes é mais seguro: o tradicional ou o ampliado?

No teste tradicional, a contagem do aminoácido (fenilalanina) analisado é individual, sem verificação de sua relação com outros aminoácidos. Pode ocorrer, portanto, um falso positivo. No teste ampliado, esse problema não acontece e mais doenças são pesquisadas. Entretanto, um resultado normal, mesmo no teste ampliado, não afasta a possibilidade de outras doenças neurológicas genéticas ou adquiridas. O teste não diagnostica, por exemplo, a síndrome de Down. Basta apenas uma picada no calcanhar do bebê para retirar quatro gotinhas de sangue, que serão colhidas num papel filtro e analisadas, se você se preocupa com a vida do seu filho, faça o teste do pezinho e garanta seu desenvolvimento saudável.   
Dra. Elisabete  Almeida


_____________________________________


LUTA CONTRA A VIOLÊNCIA INFANTIL


- Maltrato físico

- Maltrato emocional
-
Negligência e/ou abandono
-
Abuso sexual
-
Físicos
-
Psicológicos
-
Seqüelas e reabilitação

"Pode adotar distintas formas, algumas mais fáceis de serem detectadas do que outras, mas todas denunciam um latente problema de saúde, que demanda abordagens multidisciplinares e soluções oportunas para cortar o ciclo da dor e resgatar a vítima de seqüelas importantíssimas, que a condicionará ao longo de sua vida".

Introdução
É considerado maltrato infanto-juvenil doméstico aquele que acontece dentro de casa, tendo como vítimas crianças e adolescentes e é geralmente cometido pelo responsável que deveria cuidá-los. Inclui basicamente quatro tipos de situações: o dano físico, o dano psíquico ou emocional, a negligência e/ou o abandono e o abuso sexual.
Cada uma tem formas específicas de manifestação, mas o que é comum a todas elas são os transtornos graves e crônicos no funcionamento familiar, que se transmitem de uma geração para a outra: 20 a 30% das crianças maltratadas convertem-se em adultos violentos.
Até a alguns anos atrás, pensava-se que o maltrato infantil era conseqüência de transtornos psicológicos individuais, alcoolismo, toxicomania, ou de carências financeiras ou educativas.
As investigações atuais demonstram que, na realidade, é o produto de uma conjunção de fatores relacionados ao modelo familiar e social que valida a violência como procedimento aceitável para a solução de conflitos.
Pode adotar distintas formas, algumas mais fáceis de serem detectadas do que outras, mas todas denunciam um latente problema de saúde, que demanda abordagens multidisciplinares e soluções oportunas para cortar o ciclo da dor e resgatar a vítima de seqüelas importantíssimas, que a condicionará ao longo de sua vida.
Em realidade, geralmente diferentes formas de violência ocorrem simultaneamente, mas de modo descritivo elas consistem em:

Maltrato físico
É o tipo de violência mais evidente e fácil de detectar. Trata-se de lesões provocadas por qualquer motivo, incluindo as reações a condutas indesejadas pelos pais ou responsáveis pela criança. Podem confundir-se com lesões acidentais, porém o olho treinado de um pediatra ou docente saberá distingüí-las.
Existem diferentes tipos: escoriações, hematomas, luxações, fraturas, queimaduras, feridas por objetos cortantes, desgarros, lesões vicerais. As lesões podem ser provocadas por impacto, penetração, calor, uso de substâncias caústicas, substâncias químicas ou drogas.
Em geral, quando o adulto leva a criança a uma consulta médica, existem vários fatores que levam a suspeitar que certas lesões não sejam acidentais. O pediatra suspeitará quando:

a) Existem discrepâncias entre o relato do acontecimento e as lesões que se observam. Por exemplo: lesões em ambos os lados do corpo ou com diferentes graus de evolução, com a alegação que foram ocasionadas por uma queda de bicicleta. A lógica indica que neste tipo de acidente observam-se lesões no setor sobre o qual caiu o paciente, fundamentalmente nas zonas expostas e nas proeminências ósseas.
b) O tempo transcorrido entre o suposto acidente e a consulta é prolongado, ocorrendo várias horas, dias ou semanas mais tarde.
c) A consulta é realizada durante a noite ou madrugada. Os responsáveis pelo mau trato sabem que o pessoal de plantão está cansado, menos alerta e menos disposto a aprofundar o interrogatório.
d) Existem outros "acidentes" (fraturas, lesões), atendidos anteriormente em diferentes centros assistenciais.
e) Ainda que o relato e a atitude dos pais durante a consulta possam ser de aparente preocupação e de extensiva colaboração com a equipe médica, percebe-se uma chamativa ausência de angústia quanto à gravidade das lesões. Isto não ocorre habitualmente com os pais de crianças acidentadas.

Maltrato emocional
É interessante destacar que é uma das formas de maltrato infantil mais difícil de diagnosticar. Geralmente, detecta-se quando associado a outros quadros severos de maltrato e ainda que confirmada a suspeita, a intervenção dos profissionais e/ou do sistema legal ocorre de forma mais cautelosa.
É a conseqüência da hostilidade verbal crônica em forma de burla, desprezo, crítica ou ameaça de abandono e constante bloqueio das iniciativas de interação infantil. Quem maltrata psiquicamente pode adotar atitudes tais como de humilhar a criança frente aos outros, privá-la de saídas e de sua integração social, utilizando para isto desde apenas evitar a socialização como até encerrar a criança em casa.
Pode-se ilustrar este tipo de maltrato dizendo que os filhos podem ser atingidos com atitudes, gestos e palavras, ou simplesmente rechaçando a individualidade da criança ou do adolescente de maneira tal, que impeça o seu desenvolvimento psicológico normal.
Os efeitos do maltrato emocional são observados:
· no vínculo afetivo entre a criança e o adulto;
· nos baixos níveis de adaptação e funcionamento social: dificuldade para estabelecer vínculos amistosos, problemas com os pares, problemas com a comunidade;
· nos problemas de conduta: agressividade, condutas destrutivas, condutas anti-sociais;
· nos transtornos na área cognitiva e na solução de situações problemáticas;
· nos fracassos escolares;
· na tristeza e depressão: baixa autoestima, instabilidade emocional, tendências suicidas, e
· nos temores e sintomas físicos (mais freqüentes nas crianças pequenas):
síndrome de falta de progresso, perda do apetite, enurese.

Negligência e/ou abandono
Fala-se de negligência quando o adulto permanece junto ao filho, privando-lhe parcialmente e em grau variável de atenção adequada e necessária. Esta desatenção pode provocar quadros de
desnutrição de segundo e terceiro graus (sem que haja a princípio nenhum fator orgânico determinante), descuido frente a situações perigosas e acidentes freqüentes, imunizações incompletas, deserções escolares, desconhecimento de atividades extra-familiares, desinteresse, etc.

Abuso sexual
É uma das formas mais graves de maltrato infantil, consiste na utilização de um menor para satisfação dos desejos sexuais de um adulto, encarregado dos cuidados da criança ou alguém no qual este confie. Qualquer tipo de aproximação sexual inadequada que aconteça entre menores de diferentes etapas evolutivas e/ou o uso de algum tipo de coerção (física ou emocional), também se considera abuso sexual.
O abuso sexual reiterado não distingue classe social, nem nível sócio-cultural, constitui um dos traumas psíquicos mais intensos e tem conseqüências sumamente destrutivas na personalidade da vítima.
Os indicadores específicos de abuso sexual infantil são:

Físicos
· Lesões nas zonas genital e/ou anal
· Sangramento pela vagina e/ou pelo ânus
· Infecções do trato genital
· Gravidez
· Qualquer um dos indicadores anteriores junto com hematomas ou escoriações no resto do corpo, como conseqüência do maltrato físico associado

Psicológicos
· Relato da vítima
Em crianças em idade pré-escolar também podem ser indicadores: condutas hipersexualizadas e/ou auto-eróticas; transtornos do sono (pesadelos, terrores noturnos); condutas regressivas; enurese; retração social; temores inexplicáveis ante pessoas ou situações determinadas.
Também podem ocorrer mudanças bruscas no rendimento escolar; problemas com figuras de autoridade; mentiras; fugas de casa; fobias; excessiva submissão frente ao adulto; coerção sexual dirigida a outras crianças; queixas somáticas (dores de cabeça e abdominais); delinqüência.
Nos adolescentes alguns indicadores de abuso sexual são: prostituição; coerção sexual dirigida à crianças; promiscuidade sexual; uso de drogas; condutas auto-agressivas; delinqüência; excessiva inibição sexual; anorexia e bulimia.
Nos adultos pode-se observar transtornos psiquiátricos; disfunções sexuais; transtornos alimentares.

Seqüelas e reabilitação
Os maus tratos na infância deixam seqüelas no desenvolvimento emocional das vítimas e se tornam praticamente irreversíveis quando o maltrato for crônico. Entre os antecedentes de jovens e adultos com transtornos graves de personalidade (neuróticos), encontra-se sempre alguma forma de maltrato na infância e na adolescência.
Segundo especialistas, nos casos de maltrato físico, emocional e negligência, a reabilitação familiar é possível em 70 ou 75%, sempre que se cumpram os tratamentos indicados. Nos casos de abuso sexual a possibilidade de reabilitação é variável, porque com freqüência se torna impossível restabelecer a convivência.
É muito importante, quando se suspeita ou se confirma o maltrato infantil, avaliar o grau de risco familiar antes que a criança volte para casa. Isto requer tempo e a intervenção de uma equipe interdisciplinar especializada composta de médicos, psicólogos, assistentes sociais e advogados.
Por outro lado, o assessoramento e a intervenção planificada a nível governamental e comunitário são fundamentais para evitar que as vítimas fiquem expostas a uma situação de risco pior que o motivo da consulta.

Palavras chave
: maltrato infantil, abuso sexual, castigos, drogas, traumas.

                    Trabalho infantil

___________________

TERAPIA DO ELOGIO 
Arthur Nogueira (Psicólogo    

  
Renomados terapeutas que trabalham com famílias, divulgaram uma recente pesquisa, onde nota-se que os membros das famílias brasileiras estão cada vez mais frios, não existe mais carinho, não valorizam mais as qualidades, só se ouvem críticas. As pessoas estão cada vez mais intolerantes e se desgastam, valorizando os defeitos dos outros. Por isso, os  relacionamentos de hoje não duram.   
A ausência de elogio está cada vez mais presente nas famílias de média e alta renda. Não vemos mais homens elogiando suas mulheres ou vice-versa, não vemos chefes elogiando o trabalho de seus subordinados, não vemos mais pais e filhos se elogiando, amigos, etc.    
Só vemos pessoas fúteis, valorizando artistas, cantores, pessoas que usam a imagem pra ganhar dinheiro, e que, por conseqüência, são pessoas que têm a obrigação de cuidar do corpo, do rosto.   

Essa ausência de elogio tem afetado muito as famílias. A falta de diálogo em seus lares, o excesso de orgulho, impede que as pessoas digam o que sentem, e levam essa carência pra dentro dos consultórios. Acabam com seus casamentos, acabam procurando, em outras pessoas, o que não conseguem dentro de casa.   
Vamos começar a valorizar nossas famílias, amigos, subordinados. Vamos elogiar o bom profissional, a boa atitude, a ética, a beleza de nossos parceiros ou nossas parceiras, o comportamento de nossos filhos.   Vamos observar o que as pessoas gostam. 
O bom profissional gosta de ser reconhecido, o bom filho gosta de ser reconhecido, o bom pai ou a boa mãe gostam de ser reconhecidos, o bom amigo, a boa dona de casa, a mulher que se cuida, o homem que se cuida, enfim, vivemos
numa sociedade em que um precisa do outro, é impossível um homem viver sozinho, e os elogios são a motivação na vida de qualquer pessoa.   

Quantas pessoas você poderá fazer feliz hoje, elogiando de alguma forma?


_______________________

Buracos Negros


Na caminhada que efetuamos sobre a Terra, sempre levamos conosco o resultado de nossos pensamentos, quer sejam bons ou ruins.
A vigilância permanente sobre o que damos vazão em nossa mente dita o padrão existencial de cada um.
Hoje, mais que nunca, estamos sendo bombardeados por informações por todos os lados e em diversos níveis. Nunca foi preciso vigiar tanto.
Cada pensamento, cada ato, deve ser observado para que não entreguemos aos nossos inimigos as armas para lutarem contra nós.
Cada ser humano tem em sua mente uma visão própria do seu mundo, formada por seus pensamentos e desejos.
Por trás de cada desejo há o forte componente mental ligado ao ego.
Movidos pela vaidade e pelo orgulho, cada ser humano forma uma idéia de mundo ideal; o mundo onde cada um é o centro.
Esperamos, todos, que o mundo renda-se em homenagens à nossa falsa idéia de poder e felicidade.
O mundo gira à nossa volta e para fornecer tudo aquilo de que necessitamos para nos sentirmos seguros e alegres.
Considerando que somos bilhões de seres com o mesmo tipo de pensamento, estamos convivendo com bilhões de buracos negros, lugares para onde converge a energia do entorno.
Estamos a sugar de nosso entorno a atenção e com a atenção a energia existente.
Crescemos e evoluímos quando compreendemos esse erro vital. A energia do mundo não está à nossa disposição exclusivamente. A energia do mundo está à disposição de todos e provém de todos, portanto é necessário que coloquemos nosso pensamento, também, à serviços da humanidade, para podermos equilibrar essa balança e o sadio fluxo energético universal.
Estamos acostumados a ouvir que tudo provém de Deus, mas quem é esse Deus que a tudo provê? Onde ele se encontra?
Posso pensar que, como criação desse Deus, também somos co-criadores do universo e como tal, também emissores, ou retransmissores da energia que a tudo constrói e alimenta
Essa energia está em nós e precisamos, com urgência, aprender como canalizá-la para poder cumprir nosso papel no contexto universal com sabedoria, ou seja, em comunhão com Deus.
A essa comunhão com Deus chamamos de saúde. Estado d’alma onde a energia flui com serenidade entre cada um de nós e o mundo à nossa volta.
à desarmonia nessa condução energética chamamos de doença. Um estado onde o fluxo de energia foi interrompido por alguma razão.
Identificar essa questão é encontrar o diagnóstico certo que conduzirá ao retorno da harmonia.
O que nos dificulta encontrar as respostas para nossa angústia?
O ego.
Mas, porque será que sempre esbarramos com esse indivíduo em nosso caminho?
O ego é a fonte primordial de nossos problemas.

Como já falamos anteriormente, o ego é o responsável por termos que lidar com a vaidade e o orgulho, duas molas propulsoras de quase todo o desconforto presente na humanidade.
Sejamos honestos conosco mesmos sempre que quisermos fazer uma anamnese verdadeira que nos leve a compreender os sintomas que nos desagradam.
Mergulhemos


________________________

Vacina Contra Depressão


Lendo e estudando sobre a depressão trazemos aqui uma súmula dos meios de prevenir essa patologia, mais mental do que física, que traz sérios prejuízos à vida social e espiritual do ser humano. 
Citamos vários itens que podem evitar a depressão:

        RELIGIOSIDADE

O estudo de uma religião esclarecida traz a conformação, o sentimento de fraternidade e perdão. Ajuda a aceitação de doenças, deficiências e morte de entes queridos. Sabendo que tudo é temporário e que nenhuma dor, carência, deficiência ou doença é eterna, torna-se mais fácil a vivência na terra.
       
PERDA DO ORGULHO

A criatura com orgulho acentuado possui muita abertura para a depressão. Ofende-se facilmente, isola-se das pessoas com quem não se afina e sente-se vítima do mundo, sem nunca praticar a auto análise tão necessária para um maior entendimento das situações. A humildade não nos dá brechas para ofensas ou mágoas inúteis.
Quando direcionamos nossas atenções aos outros, sentimo-nos felizes em sermos úteis e esquecemos das próprias dores.
       
PERDA DO EGOCENTRISMO

Pessoas muito centradas em si mesmas, sofrem demasiadamente quando não recebem a atenção que acham que merecem. Crianças ou jovens muito mimados não conseguem aceitar a indiferença do mundo aos seus desejos.
O egocentrismo é um dos grandes causadores dos estados depressivos.
       
TRABALHO

A mente ocupada num trabalho que traz prazer e recompensa (mais emocional do que financeira) não dá abertura para a depressão.
       
OTIMISMO

Um dos melhores fatores antidepressivo é o otimismo, porque a criatura observa o mundo que a rodeia de forma sempre positiva, o que impede que nasça em si focos de baixo estima, potente gerador da depressão.
       
PERDÃO

O ato de perdoar não é apenas uma recomendação religiosa, é mais uma atitude terapêutica e preventiva contra males maiores do que o mal recebido.
O esquecimento do mal é atividade de um coração generoso.
 Perdoar a si mesmo é entender que errar faz parte do crescimento, é aceitar a sua condição humana. 

       ACEITAÇÃO

Aceitar o que é inevitável na vida, como a morte de um ser querido, a perda da juventude; deficiência física ou invalidez. Também a mudança de nível social, de ambiente, etc. A aceitação é também a compreensão de que tudo o que acontece ao nosso redor são instrumentos de amadurecimento espiritual. 

       

Quem possui fé em si mesmo e em Deus possui a maior vacina contra a depressão, pois ela é o oposto de todos os sintomas que trazem a doença.
Enfim, todo sofrimento do homem tem origem no afastamento de sua luz interior. Quando afastamos Deus de nossas vidas, ficamos afastados da alegria de viver.   Portanto, busque o auxilio Divino, mas não se esqueça do terapeuta... Busque a felicidade, pois você merece! 
                               _________________________________________________________________

                                                   
Alerta do fundo de sua Alma 
 

Toda a vida segue o mesmo ciclo de nascimento, desenvolvimento e morte. Quando se aproxima o momento derradeiro do término do ciclo da vida, a alma da pessoa encarnada sente sua aproximação e, com isso, traz à tona diversas mudanças internas ao indivíduo. Mudanças essas algumas boas outras más, dependendo do que a pessoa fez ao longo da vida. Se a vida foi frutífera e a alma desenvolveu aquilo que necessitava, ela passa por um processo de libertação lenta e gradual, onde o indivíduo passa a sentir e a desenvolver mais a parte espiritual do seu ser no intuito de preparar-se para o retorno à pátria espiritual. De modo que, por ocasião do seu retorno, ele volte brevemente às suas atividades como espírito.
Já para os indivíduos que não desenvolveram ao longo da sua vida aquilo que necessitava ou que estão muito desviados do caminho que deveriam estar, o sentimento que desperta quando a alma pressente o fim, às vezes nem tão próximo, pois essa preparação pode levar às vezes mais de uma década. Quando a alma pressente o fim, isso desperta nela sentimentos de revolta, dor, não aceitação, desespero e demais sentimentos. Com isso a alma entra numa luta interna, desesperada, tenta voltar ao que era antes, aos anos dourados da sua vida.
Lembrando que isso pode ocorrer com pessoas de qualquer idade e posição social.
A pessoa tenta voltar desesperadamente, luta, se agarra, não quer de maneira alma vislumbrar o que o espera do outro lado. Por mais que esses acontecimentos não sejam conscientes, sua alma sabe o que deveria ter sido realizado, mas não realizou, sabe de sua posição espiritual, que muitas vezes não é boa. Sabe o que o espera do outro lado. E não quer encarar a verdade, não quer aproveitar o tempo e fazer o que deixou de ser feito, desenvolver o que teria que ter sido desenvolvido. Sentimentos
de desespero tomam conta de sua alma. Um sentimento desesperado que não sabe de onde veio nem porquê. Sentimento esse que toma de assalto à pessoa no nível do consciente, tentando fazê-la acordar para a vida, para a necessidade que tem de resolver suas pendências para que retornou a Terra. Isso toma a pessoa consciente, em momentos mais desconexos possíveis em sua vida encarnada.
Muitas das pessoas com crises de pânico, depressão, angústia, sentimento de não querer encarar algo que não sabe o que é, muitas vezes, nada mais é do que a própria alma da pessoa,  tentando acordá-la para a vida, para o que ela teria que realizar e desenvolver nessa vida e não o está fazendo. É o Pai Maior em sua infinita bondade tentando dar uma chance para a pessoa antes que seja tarde, tentando colocá-la de volta no caminho correto.
O que fazer nesses casos, então? Mergulhe fundo dentro de si mesmo, descubra-se, trabalhe-se e a verdade subirá à tona. Não tenha medo de encarar-se, pior será voltar fracassado à pátria espiritual, pois pior que a sensação de fracasso ao voltar é descobrir-se nas trevas umbralinas.

                            ______________________________________________________________________

A RAZÃO DA SUA VIDA É VOCÊ MESMO!

Família não é você. Está junto de você. Compõe o seu mundo, mas não é a sua própria identidade.
A razão da sua vida é você mesmo. A sua paz interior tem que ser a sua meta de vida.
Somos livres, não pertencemos a ninguém e não podemos querer ser donos dos desejos, das vontades ou dos sonhos de quem quer que seja.
Por isso, se sua vida não tiver por foco você mesmo, algo está muito errado com você e seu destino final será inevitavelmente doloroso. Pois jamais conseguiremos controlar o mundo fora de nós mesmos, assim como não conseguimos reter a areia nas mãos...
O tempo inevitavelmente passará e, de uma forma ou de outra, as pessoas que estão ao seu lado agora e compõem o seu mundo nesse momento não poderão estar sempre ao lado.
Pois a vida é mudança e este corpo um dia, inevitavelmente, se vai e não conseguiremos reter os ventos da mudança.
Não podemos impedir o envelhecimento, não podemos impedir os filhos de tomar seu próprio caminho na vida, não podemos impedir que Deus nos tire de nosso convívio as pessoas que amamos, não podemos impedir que as pessoas deixem de nos amar e tomem seu próprio caminho.
Enfim, a vida é mudança, e não podemos impedir que ela se mova e leve consigo o que amamos.
A única coisa que ninguém, absolutamente ninguém conseguirá jamais tirar de você é você mesmo.
E você vai ter que viver eternamente consigo mesmo, a cada segundo.
Então, tenha uma boa relação consigo mesmo, ame-se, cuide-se, pois a razão da sua vida é você mesmo


________________________________

ABORRECIMENTOS


Nada mais comum, nas atividades terrenas, do que o hábito enraizado das querelas, dos desentendimentos, das chateações.
Nada mais corriqueiro entre os indivíduos humanos.
Como um campo de meninos, em que cada gesto, cada nota, cada menção se torna um bom motivo para contendas e mal-entendidos, também na sociedade dos adultos o mesmo fenômeno ocorre.
Mais do que compreensível é que você, semelhante a um menino de pavio curto, libere adrenalina nos episódios cotidianos que desafiem a sua estabilidade emocional.
Compreensível que se agite, que se irrite, que alteie a voz, que afivele ao rosto expressões feias de diversos matizes.
Em virtude do nível do seu mundo íntimo, tudo isso é possível de acontecer.
Contudo, você não veio à Terra para fixar deficiências, mas para tratá-las, cultivando a saúde.
Você não se acha no mundo para submeter-se aos impulsos irracionais, mas para fazê-los amadurecer para os campos da razão lúcida.
Você não nasceu para se deixar levar pelo destempero, pela irritação que desarticula o equilíbrio, mas tem o dever de educar-se, porque tem na pauta da sua vida o compromisso de cooperar com Deus, à medida que cresça, que amadureça, que se enobreça.
Desse modo, os seus aborrecimentos diários, embora sejam admissíveis em almas infantis e destemperadas, já começam a provocar ruídos infelizes, desconcertantes e indesejáveis, nas almas que se encontram no mundo para dar conta de compromissos abençoados com Jesus Cristo e com Seus prepostos.
Assim, observe-se. Conheça-se no aprendizado do bem, um pouco mais. Esforce-se por melhorar-se.
Resista um pouco mais aos impulsos da fera que ainda ronda as suas experiências íntimas.
Aproxime-se um pouco mais dos Benfeitores Espirituais que o amparam.
Perante as perturbações alheias, aprenda a analisar e não repetir.
Diante da rebeldia de alguém, analise e retire a lição para que não faça o mesmo.
Notando a explosão violenta de alguém, reflita nas consequências danosas, a fim de não fazer o mesmo.
Cada esforço que você fizer por melhorar-se, por educar-se, será secundado pela ajuda de luminosos Imortais que estão, em todo tempo, investindo no seu progresso, para que, pouco a pouco, mas sempre, você cresça e se ilumine, fazendo-se vitorioso cooperador com Deus, tendo superado a si mesmo, transformando suas noites morais em radiosas manhãs de perene formosura.
Quando você for visitado por uma causa de sofrimento ou de contrariedade, sobreponha-se a ela.
E, quando houver conseguido dominar os ímpetos da impaciência, da cólera, ou do desespero, diga, de si para consigo, cheio de justa satisfação: Fui o mais forte


________________________________________________________
      

Feminino e Masculino

Carlos Roberto Ventura

A criatura humana, no seu hemisfério de relacionamento, tropeça em situações comparadas as pequenas pedras do caminho dos peregrinos. Elas vão incomodando, levando-os aos escorregões, tropeços, provocando inesperadamente, uma queda, ferimentos que podem tornar-se sérios. A convivência homem e mulher oferecem condições para que ambos, sem respeito aos direitos e a liberdade de cada um, conheçam-se no íntimo da alma, onde não há lugar para hipocrisias.

A sociedade foi criada e erguida entre as quatro paredes do machismo. Durante milênios, em sua casta discriminatória e preconceituosa, definiu-se como mandante, requerendo pela força física, a submissão do espírito feminino. Na Sagrada Mãe Natureza, há lições que mostram a diferença entre o acatar para não se violentar, e o calar-se por covardia. As mulheres não foram covardes e aguardaram, como uma semente lançada em u solo fértil, a oportunidade para brotar e fazer jorrar toda sabedoria abafada e impedida de florescer. Ainda hoje, há homens que insistem em carregar o sexo na cabeça, portanto, não ocupam o cérebro a não ser com um oceano de esperma, fétido, cuja procedência registra os porões da sua própria primitividade.

Não há lugar para o preconceito e a discriminação nessa jornada de luz e despertar da energia feminina. Masculino e feminino jamais foram opositores em seus anseios pela vida. Um dia no passado, a criação que nada tem e a ver com as religiões das tradições e mentiras, estabeleceu a unidade na adversidade, oferecendo abrigo aos pensamentos de parcerias. Não fosse a prepotência, o orgulho, a cegueira conveniente dos machos, a mulher estaria abraçada as mais belas causas humanitárias, quem sabe, como promotora dessa paz que a humanidade tanto busca e ânsia. Movimentos machistas e feministas, são doenças dominantes, de mentes desajustadas, que convoca o desentendimento e a desunião, contra a vida, a harmonia e o amor.

O presente revela modificações relevantes no procedimento, nas ações, nos ideais, nos objetivos, levando-nos aos ais altas patamares da convivência entre divergentes correntes de pensamentos. O pensar diferente não solicita preconceito e discriminação. Não permite o obscurecimento de uma manifestação natural, pela imposição, pela forçar física, pelo contrário, deixa livre todo princípio de ser e não ter. quando oferecemos nossas mãos para um caminhar lado a lado, estamos derrubando os muros e construindo pontes, que ligam as diferenças, as energias, as almas, sobre rios lamacentos do passado, onde não havia como despoluir suas águas na fonte inesgotável do amor, incondicional, oferecido gratuitamente pela sagrada mãe natureza, senhora absoluta de nossas vidas.

 Feminino e masculino são formas que se encaixam devidamente quando movimentadas pelas energias das almas. Nós homens, fomos gerados no ventre feminino, onde recebemos carinho, amor, respeito e alimento para o nosso desenvolvimento intelectual, sem no entanto, perder a riqueza da alma. Se perdermos, somos os únicos responsáveis. O mundo passa pela revisão do processo criativo, que identificará as forças que não desejam viver na harmonia, no respeito, no amor e na liberdade plena e absoluta de pensar, agir e se manifestar. Elas serão ceifadas como ervas daninhas na implementação de uma nova sociedade. Quem viver verá.


_________________________________________________________________

Em busca de si mesmo.


 

Você já parou para pensar que você é uma gota num oceano de pessoas e que sem esta gota este oceano é diferente? E quem é você neste oceano? O que você traz que é só seu e que ao compartilhar, transforma o todo? Que gosto, cor ou movimento você permite que este oceano desenvolva? Movimento? Movimento só existe quando me dirijo a alguma coisa. E ir em direção a algo significa desejar isso? Ou permito que movimentem a minha vida sem que eu perceba exatamente o que desejo?

É possível que você nunca tenha parado para olhar para si mesmo. E, se isto acontece, também é possível que você esteja agindo na sua vida sem olhar realmente o caminho que você deseja traçar para si mesmo. Algumas pessoas acreditam que não há como escolher a própria vida. Realmente algumas coisas acontecem a nossa revelia, mas outras tantas nós produzimos. Produzimos pelo que somos, pela forma como agimos, por nossas crenças, por nossa atuação na vida. E produzimos muitas vezes sem perceber. Um exemplo disso é o casal que vive brigando. Um acredita, por vezes inconscientemente, que não é amado, que não é digno do amor de ninguém. Então começa a testar o outro: será que ele realmente me ama? Se ele me ama, ele vai agüentar estas brigas... Num determinado dia o outro vai embora e ele diz para si mesmo: viu como ele não me amava de verdade? Podemos fazer isto com amigos, familiares, etc, sem perceber. E assim, estamos escrevendo nossas vidas, fazendo escolhas inconscientes... sem perceber e saber o que estamos escolhendo. E nos colocamos como vítimas por isto: coitadinho de mim, como minha vida é terrível, nada nela dá certo! Mas, você já parou para perceber o que você está fazendo para que não dê certo?
O que você deseja construir em sua vida? Isto é claro para você? Se não tenho claro meu desejo, sou como uma folha ao vento, sou transportado para qualquer lugar. Se sei o que quero, sou como o barco à vela: aproveito os ventos e direciono minha vela para chegar onde desejo. O processo de Psicoterapia é um meio de buscar o norte de sua vida – o seu desejo e de começar a descobrir formas de rumar para o mesmo. Se sou uma gota num oceano de possibilidades, que eu possa construir tais possibilidades partindo de meu foco, lembrando ainda que não estou só e que faço parte de um todo. Se não estou só, também posso dar e receber, relacionar-me e também ser auxiliado por outros a concretizar o que quero e também ajudar ao outro. Se sou uma gota num oceano, faço a diferença a partir do que escolho.
A partir do meu movimento de vida e para a vida, movimento o oceano de uma forma peculiar e, deste modo posso influir apenas por aquilo que sou e pela forma como vivo. Posso escolher viver para os outros estando sempre atento ao “que os outros vão pensar de mim?” OU posso viver buscando “o que eu desejo, o que posso construir, que falta para chegar ao que desejo?”. E pela falta descubro que a vida é um eterno tentar completar. E que enquanto há vida, há busca, há desejo, há algo a ser completado. Viver pode ser andar com vendas nos olhos ou ousar olhar e ver o que eu sou e como eu vivo, e o que falta, o que desejo e movimentar-me em direção a ele. 

_____________________________________________

QUEM LEVA QUEM?


Muitas vezes, nós que estudamos temas espirituais e procuramos fazer algo de bom com esse estudo em nossos pensamentos, sentimentos e energias, costumamos dizer:
"Nós levamos a informação espiritual para os outros".
Na verdade, é a informação espiritual que nos leva, somos apenas seus canais (e, diga-se de passagem, canais imperfeitos) expressando algumas coisas no mundo.
Expressando algo da espiritualidade e tentando crescer com valores que o mundo sequer considera (valores elevados e muitas vezes esquecidos por nós mesmos quando aprontamos alguma tolice, pois estudar temas avançados não significa que sejamos elevados), somos levados por ela a certos momentos conscienciais interessantes e criativos.   Levamos a espiritualidade e somos levados por ela, muito mais do que imaginamos. Quando somos levados por ela, geralmente se apresentam alguns desses estados de consciência:
- Os olhos brilham muito.
- A alegria se apresenta como estado de consciência independente dos fatores que ocorrem no momento.
- O amor possui os pensamentos e nos leva a altos vôos pelo céu do coração.
- A vontade de crescer aumenta o prazer de viver.
- A aura se expande muito e toca as auras de outros com toques de energia estimulante ao progresso e ao bem de todos.
- A consciência sente-se ligada a outras consciências sadias, da Terra e de outros planos de manifestação.
- Cresce a admiração por todos aqueles homens e mulheres maravilhosos que deixaram mensagens de paz e luz entre os homens.
- Também cresce a admiração por todos aqueles homens e mulheres que vivem na Terra e tentam fazer algo bom, mesmo portando defeitos e enfrentando diversas dificuldades, mas se esforçando por gerar climas melhores na existência.
- A própria imortalidade permeia a consciência e lhe dá forças para continuar caminhando e apreciando a vida, mesmo sob o impacto da perda de alguém amado. Ela sabe dentro dela mesma. Por isso, não precisa de nenhuma doutrinação espiritual para certificar-se de algo que ela sempre soube em seu coração.
- Dentro ou fora do corpo, ela é impelida a estados conscienciais sadios e é incapaz de fazer o mal para alguém. É imperfeita, pois é humana, mas não porta maldade.
Enquanto levamos a informação espiritual, também somos levados por ela. E aí, pouco importa quem leva quem, pois o importante em qualquer estudo espiritual é sempre melhorar a lucidez, ampliar o amor e ser parceiro constante da alegria.
Resumindo: levando a espiritualidade ou sendo levado por ela, o importante é ser feliz com o que se faz.  Paz e Luz. //





______________________________________________________


"Na vida de toda pessoa, de vez em quando, nosso fogo interno se apaga. Ele então é aceso repentinamente por outro ser humano. Deveríamos todos ser gratos por aquelas pessoas que reacendem nosso espírito interior."
 (Albert Schweitzer)

__________________________________


 

DR. ALBERT SCHWEITZER

                                                              Marcos R. Leitão.
“Em viagem à Alsácia, região fronteiriça entre a França e a Alemanha, fomos atraídos por uma multidão de turistas japoneses que chegavam à cidade de Gunsbach, para visitar o museu e a antiga residência do Dr. Albert Schweitzer.
Embora não fosse uma personalidade espírita, Dr. Schweitzer foi um missionário cuja vida e obra o situa como um eminente cristão.
Nascido em 1875 em Kaisersberg, também região da Alsácia, que naquele tempo era território alemão, filho de pai pastor da igreja local, a família se transfere para Gunsbach, onde inicia seus estudos.
Daquele tempo, Schweitzer guarda uma recordação de infância: "Num vilarejo vizinho morava um judeu chamado Mausché. Sempre que ele passava pela rua, as crianças o perseguiam insultando-o e rindo dele. Porem, Mausché avançava de um passo tranquilo, puxando seu burrinho de carga, dirigindo ás crianças um sorriso embaraçado e indulgente.
Schweitzer, totalmente desarmado por aquele sorriso, compreende então, o significado do SILÊNCIO diante da perseguição: Jamais ele (o judeu) soube o que ele foi para mim, mas ficou sendo o Maushé do sorriso indulgente, o Maushé que ainda hoje me obriga à paciência quando sou tentado a me irritar”.
Um dia na escola, durante uma disputa com um garoto fisicamente mais fraco que Schweitzer, e enquanto este ganhava a "briga", o garoto grita num tom de desabafo:
"Se me dessem uma boa sopa duas vezes por semana, eu poderia ser mais forte do que você!"
Esta frase chocou fortemente Schweitzer porque ele acabava de descobrir que as outras crianças o consideravam como um privilegiado, pois sendo filho do pastor local, não enfrentava as mesmas dificuldades materiais como a maioria das crianças de Gunsbach.
Desde então, Schweitzer se recusa a tomar sopa e cuida para não se distinguir dos outros. Ele se recusa também a usar um agasalho feito sob medida, porque nenhuma outra criança do vilarejo tinha a menor possibilidade de possuir um.
"Este duro combate perdurou durante todo o meu período escolar junto ás crianças do vilarejo, envenenando não somente minha existência, mas ainda mais a de meu pai, que tentava me obrigar aos hábitos e comportamento em acordo com a minha posição.”
Em 1.901, já formado e doutor em filosofia e teologia, Albert publica um livro " A secreta historia da vida de Jesus ". Depois disso, realizou várias outras publicações baseadas no pensamento do apóstolo Paulo. Em 1.905, anuncia a seus pais e amigos, sua intenção de tornar-se médico para trabalhar na África equatorial.
Terminando seus estudos de medicina em 1.911, casa-se no ano seguinte com Helene Bresslau, com quem parte para a África numa viajem de quase um mês até o vilarejo de Lambarené, no Gabão.
O Dr. Schweitzer inicia então a construção do hospital de Lambarené, trabalhando como engenheiro, pedreiro , carpinteiro e jardineiro enquanto já atendia os doentes num galinheiro transformado em consultório.
Estes doentes (atacados por hérnias, disenterias, paludismo, doença do sono e outras doenças tropicais) viajavam até 3 dias em canoas para chegar ao hospital.

"Respeito à Vida"
Albert_1
Em 1.915 , Schweitzer e sua esposa são presos e enviados a um campo no sul da França. Com a guerra na Europa, e o Gabão sendo, na época, território de domínio francês, Dr. Albert foi considerado inimigo porque possuía cidadania alemã.
Neste período em que foi impedido de trabalhar, Schweitzer começa a meditar sobre a decadência da civilização, que ficava brutalmente evidente com a guerra. A aceitação do comportamento inumano que a guerra implica, mostrava que os homens renunciavam a preocupação do bom comportamento de cada um e de uma verdadeira sociedade humanitária.
Ele compreende então que a civilização está estreitamente ligada á concepção da vida. Somente aquele que diz "SIM" à vida e ao mundo no qual ele vive, é capaz de fazer progredir a civilização. A concepção de vida, na qual o desejo de progresso universal e o desejo de progresso ético teriam uma mesma base, reside na aquiescência ética ao mundo e à vida.
Durante uma longa viajem de barco, surge subitamente entre as idéias de Schweitzer, a expressão "Respeito à Vida": “Aquele que medita sobre o mundo e sobre ele mesmo, observa que tudo que o rodeia, bem como as plantas e os animais, se apegam à vida, exatamente como ele mesmo.
Aquele que compreendeu esta questão, deve tratar a tudo e a todos com amor".
Em 1.924, ele parte novamente para a África e até 1.959 faz 10 viagens de ida e volta entre a África e a Europa, em busca de recursos para o hospital e também para receber o Premio Nobel da Paz em 1.952. O dinheiro do premio lhe permitirá rapidamente a realização da Vila dos Leprosos, anexa ao hospital.
Após o desencarne da esposa, em 1.957, e a independência do Gabão em 1.960, o Dr. Albert Schweitzer desencarna em 4 de setembro de 1.965. Seu corpo está sepultado em Lambarené.


 

"O hospital de Lambarené funciona ainda hoje como uma organização internacional".



"Ao observarmos a sociedade contemporânea, uma coisa nos impressiona: discutimos mas não fazemos progressos. Porque os povos não confiam uns nos outros".

"Os homens querem chegar à lua, mas não vêm as flores que desabrocham a seus pés".

"Assim como a luz branca é a resultante de raios coloridos, assim o respeito pela vida supõe todas as componentes da ética: amor, benevolência, simpatia, empatia, paz, capacidade de perdoar".

"O homem não pode viver para si. Devemos tomar consciência de que toda a vida é preciosa e que estamos unidos a todas as formas de vida".
    

Albert Schweitzer



CHICO XAVIER * 02 de abril  1910 †30 de junho 2002   


 

A morte não é nada, eu somente passei para o outro lado do caminho.   
Eu sou eu, vocês são vocês.   
O que eu era para vocês, continuarei sendo. Dêem-me o nome que vocês sempre deram. 
Falem comigo, como vocês sempre fizeram. Vocês continuam vivendo no mundo das criaturas. 
Eu estou vivendo no mundo do criador.  
Não utilizem um tom solene ou triste; continuem a rir daquilo que nos fazia rir juntos. Rezem, sorriam, pensem em mim.  
Rezem por mim.  
Que meu nome seja pronunciado como sempre foi. Sem ênfase de nenhum tipo. 
Sem nenhum traço de sombra ou tristeza. 
A vida significa tudo que ela sempre significou. 
O fio não foi cortado por que eu estaria fora dos seus pensamentos.  
Agora que estou apenas fora de suas vidas, eu não estou longe., Apenas do outro lado do caminho... Você, que ai ficou, siga em frente  a vida continua linda e bela como sempre foi.

_______________________________________________

Transformar o mundo     Elisabeth Cavalcante


Todos ansiamos por transformações, por ver o mundo expressando uma nova maneira de ser, uma nova energia, onde o amor incondicional, a alegria e a paz sejam predominantes.
          Mas, este sonho só poderá ser materializado, se mais e mais pessoas se tornarem a cada dia uma expressão deste desejo em seu próprio ser. Nada mudará se o ser humano não realizar esta transformação em si mesmo.
          E quanto mais pessoas despertarem para esta verdade, menor será o tempo necessário para que isto aconteça. Aqueles que já tocaram, em algum grau, a experiência do despertar, sentem em si um chamado, o de compartilhar com seus semelhantes esta vivência, como forma de estimulá-los e motivá-los a empreender a jornada.
         Mas é claro que isto só pode ser feito amorosamente, compassivamente, tendo sempre a compreensão e a consciência de que nem todos compreenderão a mensagem.
        Alguns, por mais que se tente, não conseguirão despertar da inconsciência, e é essencial que compreendamos que seu momento ainda não chegou, pois para que isso aconteça, é preciso que a vontade, a sede de viver uma vida de verdade, sejam suficientemente fortes.
        Mas nem por isso a tentativa deve ser abandonada. Embora seja impossível transferir a outros a própria experiência, o testemunho é sempre valioso e, mais do que ele, a expressão desta vivência em cada atitude, tem um poder muito maior do que qualquer discurso que se possa proferir.
       Seguir firme e amorosamente, na decisão de dar a mão àqueles que necessitem de apoio, é a melhor forma de fazermos com que as mudanças que desejamos ver no mundo possam ser realizadas no presente, e não sejam apenas um sonho distante.
      "Para a nova humanidade, milhões de mudanças vão acontecer. Uma das mais importantes mudanças será que a pessoa positiva tem que se tornar articulada. Ela tem que dizer ao mundo o que ela está passando, sem nenhum medo, sem nenhum constrangimento, sem quaisquer suspeitas de que possa ser imaginação... Você não pode imaginar as experiências espirituais, você não tem nenhuma noção do que elas são. A menos que você as conheça, não há nenhuma maneira de imaginá-las. E, quando você conhece, não há questão de imaginação.
      As pessoas no mundo estão numa imensa necessidade destas poucas pessoas articuladas, positivas, assertivas. Não só as suas palavras serão úteis, mas a sua presença - porque suas palavras só podem ser suportadas pela sua presença, por suas ações, por suas respostas.
      Não há outro tipo de provas. Se as pessoas veem que você está realmente vivendo a paz, que sua vida é uma canção de silêncio e cada uma de suas ações mostra isso, podemos mudar toda a psicologia negativa e doente do homem.
     Caso contrário... as pessoas negativas têm sido predominantes em toda a história - porque é muito fácil ser negativo, qualquer um pode fazê-lo. Qualquer um pode dizer, até a Gautama Buda, que 'Tudo o que você está dizendo é tudo bobagem'. E mesmo um homem como Gautama Buda não pode produzir qualquer evidência de sua iluminação. Se a pessoa é inflexível, teimosa, fechada, não há nenhuma maneira.
    Buda pode ajudar a pessoa se ela está aberta, vulnerável, receptiva, pronta para sentir a presença de Buda, pronta para sentir o seu perfume, pronta para se tornar parte de seu silêncio. Mas a maioria das pessoas no mundo estão vivendo sob o impacto de pessoas negativas. Este impacto criou um estado tão inconsciente... as pessoas vão caindo cada vez mais na inconsciência, na escuridão...
      Esta inconsciência só pode ser quebrada se as pessoas cuja vida tornou-se meditação, cuja vida tornou-se um amor puro, cuja vida tornou-se uma compaixão, começarem a acordar outras pessoas que dormem:        "É tempo - prepare-se, à medida que a noite se torna mais escura, a aurora está mais perto. Mas se você continuar dormindo... sua noite continua. Seus olhos estão fechados, sua escuridão continua".
De outro modo, um novo amanhecer para toda a raça humana, uma nova inocência, uma nova infância, um novo Satyuga - a idade da verdade - uma nova idade de ouro é possível. Mas as pessoas positivas têm que dar o passo ousado de se expressar. Elas não têm feito isso por toda a história. Elas têm desfrutado de sua experiência, e elas achavam que seu trabalho estava concluído.
      Eu quero que você lembre-se sempre: quando você tem algo a compartilhar, não pare por aí; compartilhe-o. A humanidade tem necessidade, mais do que nunca, de pessoas que possam criar uma nova esperança para um novo amanhecer".  

___________________________________________________


CHICO: “A DOUTRINA ESPÍRITA É DE PAZ...”  

Carlos A. Baccelli

Em uma das últimas reuniões de sexta-feira a que compareceu no Grupo Espírita da Prece, ouvimos Chico Xavier comentar com alguns amigos de São Paulo:

A Doutrina é de paz... Emmanuel tem me ensinado a não perder tempo discutindo. Tudo passa... As pessoas pensam o que querem a meu respeito – pensam e falam. Estou apenas tentando cumprir com o meu dever de médium. Companheiros escrevem fazendo insinuações em torno da obra dos espíritos por meu intermédio... O que posso fazer? Estamos numa doutrina de livre opinião. Devo prosseguir trabalhando. O meu compromisso é com os espíritos... Não pretendo ser líder de nada. Estou consciente de que tenho procurado fazer o melhor e sou grato aos nossos Benfeitores por não me terem permitido uma vida tão inútil. Um dia, nós vamos compreender a necessidade de uma união mais profunda – quando nos sentirmos ameaçados pelas religiões intolerantes, que estão crescendo muito...

Prestes a adentrar a saleta onde a tarefa do receituário o aguardava, concluiu:

Eu não sei onde vamos parar, atacando uns aos outros assim... Os espíritas devem estar com muito tempo; de minha parte, não tenho tempo de responder nada... Já saio da cama com muito serviço, e é assim o dia todo. Lamento os companheiros que ainda não descobriram a alegria de viver de espírito desarmado. Depois, eles se queixam de depressão, falta de fé... Ora, estão cavando um abismo!... Como é que haverão de enfrentar a hora da desencarnação? Graças a Deus, nunca briguei com ninguém... Eles têm tentado me provocar, digamos, me enrolar... Mas eu não posso. Emmanuel não me dá tempo. Vocês me perdoem, mas agora mesmo ele está me dizendo que já falei demais!... Ainda bem que não tenho tempo! Seria mais um para polemizar...

Antes de fechar a porta da saleta que dava para a sala de reuniões, rematou, sorrindo:

De madrugada, a gente continua!...  

__________________________________________

Imprevisível...   

 
Rubia A. Dantés


Parece que sempre estamos esperando que estejamos organizados de alguma forma para poder colocar as coisas ou nos colocar em alguma coisa... Mas, pode ser que nos momentos em que estamos mais desorganizados é que podemos nos surpreender... ou a própria vida se encarrega disso... pode ser que no meio do maior caos, onde tudo está fora do lugar, que nossas vidas costumam se organizar de uma forma inesperada, fazendo-nos mais felizes...
Quando temos tudo muito organizado... quando as coisas caminham na forma que esperamos, temos muito apego a como as coisas devem ser para continuar no rumo que "pensamos" ser o melhor e, na maior parte das vezes, esse rumo vem de memórias equivocadas que criam nossas realidades pautadas no medo... e nas muitas limitações de experiências passadas...   O passado, recente ou remoto, consciente ou inconsciente, tem sido o guia da criação do nosso futuro, e com isso, nunca nos damos a chance de viver as experiências que só o presente pode nos proporcionar...
Nossos conceitos equivocados de "bem e de mal" "sagrado e profano" em todas as nuances que costumam nos impor as religiões, a sociedade... que não são baseados na Verdade, impedem-nos de viver experiência mágicas que só acontecem quando nos livramos das grades em que esses conceitos nos aprisionam.
Por isso, quando tudo cai por Terra, nossos sonhos realizados ou não... e nos encontramos assim meio sem rumo no meio de tanta desconstrução, é que o presente pode nos surpreender com o novo. Quando não temos planos nem expectativas é que, por vezes, os melhores planos para nossa vida se manifestam...
Temos a mania, nada saudável, de nos apegar aos caminhos que deram certo, sem nos lembrar que o "dar certo" é algo que não é fixo e se transforma segundo as muitas variações de cada momento. Se naquela configuração deu certo e tentamos manter a mesma configuração para que continue dando certo, é o mesmo que decretarmos o fracasso naquele ponto... Para que as coisas continuem dando certo, elas precisam fluir com as energias do presente... e o que é fixo não flui... o que é fixo nos prende ao passado impedindo-nos de viver as possibilidades que chegam a todo momento que estamos livres para ele.
Sei que é muito mais fácil falar sobre isso do que fazer... mas, se temos consciência de algumas coisas, podemos nos observar... e perceber quando estamos apegados e tentando segurar o passado que deu certo um dia, mas, não está mais sendo bom o suficiente...
Por apego ao passado, ficamos muito tempo enganando a nós mesmos... Tentando a todo custo nos convencer que aquilo que foi bom um dia vai ser para sempre... como uma fórmula mágica que funcionou uma vez e vai continuar sendo assim...
Se o Universo acena com mudança... é melhor não resistir, desapegar e deixar que ele desorganize tudo que for preciso para que um novo começo possa acontecer...
Temos tanto medo de recomeçar, tanto medo do novo que preferimos ficar com o mais ou menos ou com o já declarado "ruim" a correr o risco de começar de novo... E novo é todo dia...
Esse conceito de buscar segurança mantendo as coisas fixas, é um dos maiores erros das nossas vidas...
Por isso... não se assuste tanto se o Universo resolver desmoronar sua realidade com algumas mudanças inesperadas... experimente não se apegar tanto ao que já se foi... dê uma chance para que o novo se apresente... Se tentarmos segurar o passado não vamos nem perceber o que está tentando entrar na nossa vida...  Deixe a mente mais livre dos conceitos que a mantinham presa a fórmulas ultrapassadas... arrisque a pelo menos olhar para o que está tentando se manifestar para você... Quem sabe a vida está querendo lhe dar o que você mais quer e você está relutando em aceitar, só porque aquilo não se adequa aos seus planos... às suas expectativas... seus sonhos...
Muitas vezes o que vai nos fazer feliz não se enquadra a nada mesmo do que sempre imaginamos... Quando damos chance ao novo, estamos dando oportunidade do Universo nos trazer outras possibilidades que nem cabem nas pequenas e limitadas opções da nossa mente...
Sei que estou falando o que mais preciso escutar nesse momento, porque estou assim no meio de uma desconstrução de muitas coisas que eu julgava ser meu caminho... Uma mudança geral nos planos da minha mente e nas minhas expectativas... parece que o imprevisível resolveu assumir o controle... e quando é assim, só resta observar e seguir por onde tem menos resistência... é assim que a Vida pode entrar mais facilmente e nos revelar os seus segredos...

_________________________________________

Erre Auxiliando


Auxilie a todos para o bem.

Auxilie sem condições.

Ainda mesmo por despeito, auxilie sem descansar, na certeza de que, assim, muitas vezes, poderá você conquistar a cooperação dos próprios adversários.

Ainda mesmo por inveja, auxilie infatigavelmente, porque, desse modo, acabará você assimilando as qualidades nobres daqueles que respiram em Plano Superior.

Ainda mesmo por desfastio, auxilie espontaneamente aos que lhe cruzam a estrada, porque, dessa forma, livrar-se-á você dos pesadelos da hora inútil, surpreendendo, por fim, a bênção do trabalho e o templo da alegria.

Ainda mesmo por ostentação, auxilie a quem passa sob o jugo da necessidade e da dor, porque, nessa diretriz, atingirá você o grande entendimento, descobrindo as riquezas ocultas do amor e da humildade.

Ainda mesmo sob a pressão de grande constrangimento, auxilie sem repouso, porque, na tarefa do auxílio, receberá a colaboração natural dos outros, capaz de solver-lhe os problemas e extinguir-lhe as inibições.

Ainda mesmo sob o império da aversão, auxilie sempre, porque o serviço ao próximo dissolver-lhe-á todas as sombras, na generosa luz da compreensão e da simpatia.

Erre auxiliando.

Ainda mesmo nos espinheiros da mágoa ou da ilusão, auxilie sem reclamar o auxílio de outrem, servindo sem amargura e sem paga, porque os erros, filhos do sincero desejo de auxiliar, são também caminhos abençoados que, embora obscuros e pedregosos, nos conduzem o espírito às alegrias do Eterno Bem.   (André Luiz por Chico Xavier)


___________________________________________

Entre os cônjuges e a família


Prossiga amando e respeitando os pais, depois da formação da própria casa, compreendendo, porém, que isso traz novas responsabilidades para o exercício das quais é imperioso cultivar independência, mas, a pretexto de liberdade, não relegar os pais ao abandono.

Não deprecie os ideais e preocupações do outro.  

Respeite as amizades do companheiro ou da companheira, apenas selecione as relações.

É preciso reconhecer a diversidade dos gostos e vocações daquele ou daquela que se toma para compartilhar-nos a vida.

Antes de observar os possíveis erros ou defeitos do outro, vale mais procurar-lhe as qualidades e dotes superiores para estimulá-los ao desenvolvimento justo.

Jamais desprezar a importância das relações sexuais com o respeito à fidelidade nos compromissos assumidos.

Não sacrifique a paz do lar com discussões e conflitos, a pretexto de honorificar essa ou aquela causa da Humanidade, porque a dignidade de qualquer causa da Humanidade começa no reduto doméstico.

Não deixe de estudar e aprimorar-se constantemente sob a desculpa de haver deixado a condição de solteiro ou de solteira.

Sempre é necessário compreender que a comunhão afetiva no lar deve recomeçar, todos os dias, a fim de consolidar-se em clima de harmonia e segurança.   (André Luiz por Chico Xavier)


_________________________________________

Oração ao Senhor

 

Meu Pai, estou aqui, venho pedir, mas não por mim...
Por onde andei, só encontrei muita dor e sofrimento.
Gente chorando, passando fome, fome de pão e fome de espírito.
Por isso hoje, diante de Ti, suplico assim, envia teus anjos e faz chover sobre a Terra, a abundância do amor e da compreensão, desce os teus rios de bênçãos sem fim, e toca cada um dos meus irmãos, trazendo um novo sentido, um novo viver.
Desperta os que andam sem rumo,  dá-lhes uma direção, acenda uma luz em quem anda pelas trevas, renova, com teu imenso amor, os corações secos, ressuscita os que morreram para a felicidade, restitui a dignidade dos que sofrem, traz a paz à cada coração.
Visita Senhor, os presídios e retira as sombras, visita os hospitais e leva saúde aos enfermos, sabedoria aos médicos, serenidade aos enfermeiros, companheirismo aos atendentes.
Visita Senhor cada orfanato, cada asilo, e passa com tua mão amorosa, deixando um carinho, que retire o  sentimento de abandono.
Por fim, Senhor, visite cada casa, e mostre Pai, que cada um de nós pode fazer muito, mesmo tendo tão pouco a oferecer, fazendo essas visitas aos nossos irmãos, perdoando aos que nos ofenderam, doando o muito que nos sobra, repartindo o pouco que possuímos, com quem nada tem.
Mostra-nos Senhor, seu amado Filho, Jesus, que cada um possa ser digno de recebê-lo novamente, em Espírito e em Verdade, para que nossos dias deixem de ser promessas, para serem complementos dos dias eternos, como eterna é a Tua palavra.
Volta Jesus, e comecemos de novo, caminhe conosco, liberta-nos do nosso orgulho, do nosso próprio Eu, que insiste em se mostrar, que esquece, que somos um mísero grão de areia, e que apenas um sopro da Natureza espalha para onde quiser.
Comecemos de novo, com Jesus, com um novo coração, um novo sentido:

"Viver para servir, servir para viver".

 Amém.

_________________________________________________


A PARTILHA


É  bonito descrever nossa existência como uma grande caminhada.

Desde  o  nascimento,  na  aurora de nossos dias,
atravessando o tempo do  meio dia e do entardecer, chegamos até a terra da velhice, numa constante e persistente caminhada.
Não  é  bom  caminhar  só.
A graça da caminhada,  o encanto da  peregrinação,
 está em caminhar de mãos dadas com outros corações.
 Juntos cantamos, juntos carregamos os fardos uns dos outros, juntos escutamos os  segredos  de  uns  e  de  outros.
Procuramos uma sombra amiga.  para abrir  nosso farnel
e fazer a refeição da amizade.
            Há  companheiros  que desanimam, há colegas que têm feridas nos  pés e machucados no coração.
Há crianças que precisam ser levadas ao colo  e há anciãos que buscam braços para se apoiarem.
É assim a vida.
E assim é bom viver.
Quando partilhamos, quando  nos sentimos unidos,  quando temos vontade de cantar juntos, de sorrir uns  para  os outros, de adivinhar as necessárias providências a serem tomadas   a  fim  de  que  a  caminhada  de  todos  seja bem sucedida.
Assim são os  peregrinos  da  esperança, os irmãos de uma mesma família, os passageiros  do mesmo barco da vida.
            No trabalho  nós  também  estamos  no  mesmo  barco
  e devemos  perseguir  ardorosamente  juntos,  a estrela que Deus coloca diante de nós,  para que a nossa caminhada seja bem sucedida.
Lembremo-nos que a perseverança tudo alcança e que a confiança é algo que não  se pode perder, porque é muito difícil reconquistar.


____________________________________________


Calamidades

Com frequência regular a Terra se faz visitada por catástrofes diversas que deixam rastros de sangue, luto e dor, em veemente convite à meditação dos homens.
Consequência natural da lei de destruição que enseja a renovação das formas e faculta a evolução dos seres, sempre conseguem produzir impactos, graças à força devastadora de que se revestem.
Cataclismos sísmicos e revoluções geológicas que irrompem voluptuosos em forma de terremotos, maremotos, erupções vulcânicas, obedecem ao impositivo das adaptações, acomodações e estruturação das diversas camadas da Terra; no seu trânsito de "mundo expiatório" para "regenerador".
Tais desesperadores eventos impõem ao homem invigilante a necessidade da meditação e da submissão à vontade divina, do que resultam transformações morais que o incitam à elevação.
Olhados sob o ponto de vista espiritual esses flagelos destruidores têm objetivos saneadores que removem as pesadas cargas psíquicas existentes na atmosfera, que o homem elimina e aspira, em contínua intoxicação.
Indubitavelmente trazem muitas aflições pelos danos que se demoram após a extinção de vidas, arrebatadas coletivamente, deixando marcas de difícil remoção, que se insculpem no caráter, na mente e nos corpos das criaturas.
Algumas outras calamidades como as pestes, os incêndios, os desastres de alto porte são resultantes do atraso moral e intelectual dos habitantes do planeta, que, no entanto, lhes constituem desafios, que de futuro podem remover ou deles precatar-se. (Em São Paulo, o incêndio do Edifício Joelma, que arrebatou mais de 170 vidas e revelou alguns heróis. O Incêndio na Boate Kiss em Santa Maria – RS que levou mais de 240 jovens. O Incêndio do Circo em Niterói-RJ, a catástrofe ocasionada pelas chuvas na Região Serrana do RJ em 2012, onde até hoje corpos estão soterrados)..
As endemias e epidemias que varriam o planeta no passado, continuamente, com danos incalculáveis, em grande parte são, hoje, capítulo superado, graças às admiráveis conquistas decorrentes da "revolução tecnológica" e da abnegação de inúmeros cientistas que se sacrificaram para a salvação das coletividades. Muitas outras que ainda constituem verdadeiras catástrofes, caminham para oportunas vitórias do engenho e da perseverança humana.
Há, também, aquelas resultantes da imprevidência, da invigilância, por meio das quais o homem irresponsável se autopune, mediante os rigores dos sofrimentos decorrentes das desencarnações precipitadas, através de violentos sinistros e funestas ocorrências...
Pareceriam desnecessárias as aflições coletivas que arrebatam justos e injustos, bons e maus, se olhados os saldos precipitadamente. Conveniente, todavia, refletir quanto à justeza das leis divinas que recorrem a métodos purificadores e liberativos, de que os infratores e defraudadores das Leis e da Ordem não se podem furtar ou evitar.
Comparsas de hediondas chacinas; grupos de vândalos que se aliciam na desordem e usurpação; maltas de inveterados agressores que se identificam em matanças e destruições; corsários e marinhagens desvairados em acumpliciamentos para pilhagens criminosas; soldadesca mercenária, impiedosa e avassaladora, que se refestela, brutal, na inocência imolada selvagemente; incendiários contumazes de lares e celeiros, em hordas nefastas e contínuas; bandos bárbaros de exterminadores, que tudo assolam por onde passam; cúmplices e seviciadores de vítimas inermes que lhes padecem as constrições danosas; pesquisadores e cientistas impenitentes, empedernidos pelas incessantes experiências macabras de que se nutrem em agrupamentos frios; legisladores sádicos e injustos que se desforçam nas gerações débeis que esmagam; conquistadores arbitrários, carniceiros, que subjugam cidades nobres, tornando suas vítimas cadáveres insepultos, enquanto se banqueteiam em sangue e estupor; mentes vinculadas entre si por estranhas amarras de ódio, ciúme e inveja que incendeiam paixões, são reunidos novamente em vidas futuras, atravessando os portais da Imortalidade, através de resgates coletivos, como coletivamente espoliaram, destruíram, escarneceram, aniquilaram, venceram os que encontravam à frente e consideravam impedimentos à sua ferocidade e barbaria, vandalismo e estroinice, a fim de que se reajustem, no concerto Cósmico da Vida, servindo também de escarmento para os demais, que, não obstante se comovem ante as desgraças que os surpreendem, cobrando-lhes as graves dívidas, prosseguem, atônitos e desregrados, em atitudes infelizes sem que lhes hajam constituído lições valiosas, capazes de converter-se em motivo de transformação interior.
Construtores gananciosos que se fazem instrumento para cobranças negativas, maquinistas e condutores de veículos displicentes, que favorecem tragédias volumosas, homens que vendem a honradez e sabem que determinadas calamidades têm origem nas suas mentes e mãos, embora ignorados pela Justiça humana não se furtarão à Consciência Divina neles mesmos insculpida, que lhes exigirá retorno ao proscênio em que se fizeram criminosos ignorados para tornarem-se heróis, salvando outros e perecendo, como necessidade purificadora de que se alçarão, depois, à paz.
Não constituem castigos as catástrofes que chocam uns e arrebatam outros, antes significam justiça integral que se realiza.
Enquanto o egoísmo governe os grupos humanos e espalhe suas torpes sementes, em forma de presunção, de ódio, de orgulho, de indiferença à aflição do próximo, a Humanidade provará a ardência dos desesperos coletivos e das coletivas lágrimas, em chamamentos severos à identificação com o bem e o amor, à caridade e ao sacrifício.
Como há podido pela técnica superar e remover vários fatores de calamidades, pelas conquistas morais conseguirá, a pouco e pouco, suplantar as exigências transitórias de tais injunções redentoras.
Não bastassem as legítimas concessões do ajustamento espiritual, as calamidades fazem que os homens recordem o poder indômito de forças superiores que os levam a ajustar-se à sua pequenez e emular-se para o crescimento que lhes acena.
Tocados pelas dores gerais, partícipes das angústias que se abatem sobre os lares vitimados pela fúria da catástrofe, ajudemo-nos e oremos, formando a corrente da fraternidade santificante e, desde logo, estaremos construindo a coletividade harmônica que atravessará o túmulo em paz e esperança, com os júbilos do viajor retomando ditoso à Pátria da ventura. 

(Livro - Após a Tempestade - Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis).

 



       _________________________________________________________________


A Casa Humanitária Dr. Albert Schweitzer,  vem em nome das crianças que aqui vivem, e, daqueles que dela dependem, vem agradecer a todos pela ajuda que nos foi fornecida por todos esses anos de existência, obedecendo aos ensinamentos do Senhor: " Amai-vos uns aos outros como eu vos amei"
Mas para que o nosso processo de amor e caridade possa dar continuidade, é necessário que todos nós estejamos imbuídos em prol do bem e ajuda ao próximo, aos mais necessitados, então para tal, já estamos pedindo a colaboração para junho de 2016, informando aos sócios e aos que  continuam nos ajudando, que a   escola, a creche  continuarão no seu ritmo normal mesmo com o salão fechado pelo falecimento de seu zelador, por isso faz-se necessário que todos continuem contribuindo.

Para o mês de junho de 2016, estamos precisando:

Alimentos: Leite em pó ou de caixinha,  óleo,  massa de tomate, caldo knor,  frutas, legumes, cebola, alho, biscoito.

Material de limpeza: Cloro, desinfetante, saco de lixo,  bom-bril, sabão em pó.

Material para higienização das crianças: talco, lenço umedecidos, sabonete medicinal, creme para assaduras, creme dental infantil.

Material educativo para recreação: papel A 4,  massinhas, lápis de cor e de cera, figuras para colorir, etc...

As doações poderão ser entregues na rua dos Macacos S/N - Unamar - Cabo Frio, tel.: 22-99261-6767 

                                          22-99224-1999

                                          22- 2774-5745


_____________________________________________________________

Alcool e drogas

 Cada espírito, encarnado ou desencarnado, tem o seu padrão vibratório. O Espiritismo confirma que os semelhantes se atraem. O uso de álcool e outras drogas produz um atrativo irresistível para os espíritos que desencarnaram na condição de viciados nessas substâncias. Os desencarnados passam a acompanhar seus “amigos” encarnados quando estes fazem uso de drogas. Estimulam, neles, o uso cada vez mais contínuo e em maiores doses.

Quem faz uso de álcool e outras drogas com frequência modifica seu padrão de pensamentos quase que instantaneamente quando se droga. É que nessas horas o intercâmbio de ideias e sensações com os desencarnados se torna automático. Comungam os mesmos sentimentos, as mesmas ideias fixas, os mesmos desejos ou a ausência total de desejos, fora o uso da droga.

Não faltam exemplos na literatura espírita de como os encarnados são utilizados docilmente pelos desencarnados viciados. Tornam-se verdadeiras marionetes em suas mãos. Ou, na expressão de Ramatis se referindo aos bebedores contumazes, tornam-se “canecos vivos” dos desencarnados.

O uso de drogas facilita o desprendimento do corpo astral. O usuário passa a ter um contato maior com o plano astral, embora não perceba. E esse contato, nestas condições, não é bom. Nunca estamos sós. Somos acompanhados, onde quer que estejamos, por espíritos desencarnados que se afinizam conosco. O problema de quem consome drogas e bebida alcoólica é que atrai a companhia de espíritos muito perturbados, com a preocupação constante de satisfazer o seu vício. Eles se “colam” ao perispírito do usuário para inalar, aspirar, sentir os efeitos da droga como se estivessem encarnados.

Mesmo drogas consideradas leves, como a maconha, provocam a despersonalização e a perda da vontade, tornando seu usuário apático e dócil companheiro de espíritos infelizes. O uso moderado do álcool, aceito pela sociedade e recomendado por alguns médicos (provavelmente os que gostam de beber), pode ser inofensivo para algumas pessoas, mas é fato que o uso do álcool acompanha o espírito há inúmeras reencarnações, pois o homem utiliza o álcool (ou é utilizado por ele) desde a pré-história. Um hábito de tanto tempo só pode ser considerado um vício.

Conheço muitos espíritas que fazem uso do álcool. Alguns deles ótimas pessoas, dum patamar evolutivo que dificilmente irei alcançar nesta reencarnação. Como dizia Paulo, .“tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”.  Acho que o álcool não convém. É um hábito que está prestes a ser abolido da sociedade. Assim como o cigarro foi banido dos costumes socialmente aceitos, da mesma forma acontecerá com o álcool. Há vinte anos havia propaganda de cigarro na televisão, fumava-se nos filmes e novelas. Há trinta anos fumava-se nos elevadores e nos ônibus. Hoje não se pode fumar nem em bares e restaurantes. É um grande avanço.

Para quem não se ocupa das coisas do espírito, o uso de qualquer droga é um convite aberto para que espíritos viciados se aproximem e compartilhem do hábito, que logo se torna um vício. Para os que se ocupam com as coisas do espírito, acredito que o canal que nos liga com a espiritualidade superior deve permanecer permanentemente desobstruído, livre de qualquer obstáculo.  Felipe Morel



_______________________________________________________

"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um  pode começar agora e fazer um novo fim."    


CHICO XAVIER

"Um homem que viveu como exemplo real de tudo aquilo que 
transmitiu em suas mensagens"!!!




JESUS É MARAVILHOSO!


Venha nos fazer uma visita.
Casa Humanitária Dr. Albert Schweitzer
Rua dos Macacos s/n 
Unamar - Cabo Frio

site: 
www.casahumanitaria.com
e-mail:
casahumanitaria@casahumanitaria.com
 

 






























 

  Site Map